O mico-leão-dourado tem como nome científico Leontopithecus rosália. Foi descoberto por Linnaeus, no ano de 1766. É também chamado de sagui-piranga, sauí-vermelho, sauim-piranga, mico leão vermelho, sauí. Esses nomes foram dados devido a sua pelagem que brilha à luz do sol e ao fato de ter cor de fogo. Pequeno, um adulto da espécie mede entre vinte e trinta e três centímetros e sua cauda varia de trinta e um a quarenta centímetros. O seu peso altera bastante e pode chegar a setecentos e dez gramas. Porém, um em mico-leão recém-nascido tem apenas setenta gramas.

Em zoológico, vive em média quinze anos e no seu habitat natural entre 10 e 12 anos.

Publicidade
Publicidade

Sua pelagem abundante é ruiva, cobre ou amarelo-dourado, mas sempre muito brilhante. Ele tem poucos ou nenhum pelo no rosto, plantas das mãos e pés. Nesses locais, a pele é rosada ou negra.

Com 32 dentes, esses pequeninos da floresta não têm o terceiro molar, pois a sua dieta não faz com que tenham necessidade de uma mastigação mais intensa. Ao mesmo tempo, eles têm os caninos muito longos para matar as presas.

Para viver e se esconder das alterações do tempo, se abrigam em buracos das árvores que outros #Animais fizeram ou em cavidades naturais das árvores. São animais diurnos que gostam de dormir durante toda a noite. Vivem em grupos de dois a oito indivíduos formados por um macho, uma fêmea e os descendentes. A fêmea pode começar a se reproduzir com dezoito meses e o macho com vinte e quatro meses.

Publicidade

A época reprodutiva é entre o mês de dezembro e o mês de março.

São ágeis e se locomovem saltando entre os galhos. São ativos durante o dia todo e fazem uma pequena pausa durante a tarde, para descansar.

Alimentam-se de insetos, principalmente gafanhotos, répteis pequenos, frutos, filhotes de pássaros e ovos. Gostam de lamber o néctar de bromélias e comer seiva de árvores.

Os micos-leões têm como seus predadores naturais animais como onças, cobras, gaviões e outras aves de rapina que são caçadoras. Eles atraem as pessoas, pois além da raridade na natureza e de distribuição restrita são muito bonitos combinando cores como negro, vermelho e dourado. Devido a essa atração, são muitas vezes alvos de tráfico, já que a venda é fácil pela vontade que as pessoas têm de terem esses exemplares como animal de estimação. #Curiosidades