Na última semana de 2014 chuvas muito fortes causam mais uma vez transtornos a cidade de São Paulo. Nos dias 29, 31/12/14 e no dia 01 de 2015 estas fortes chuvas derrubaram mais de 500 árvores na cidade segundo a Coordenação das Subprefeituras.

Problemas antigos

Já é de conhecimento, que nos meses de dezembro e janeiro há dias de extremo calor e que no final das tardes há grande propensão de chuvas fortes. Os primeiros problemas são os alagamentos. Existem zonas na cidade Paulista que facilmente viram zonas de alagamento. O segundo principal problema é o das árvores, que dependendo da situação são arrancadas do solo ou tombam por problemas diversos.

Publicidade
Publicidade

E o terceiro é a questão dos semáforos que entram em pane e para de funcionar. A prefeitura da cidade já providenciou a construção de alguns piscinões para absorver a água e excedente da chuva, o problema que fora da época das chuvas eles servem apenas para deposito de entulho e sujeira e não são limpos devidamente antes do início das chuvas de verão, pontos de alagamentos são os mesmos, como a sujeira ou entupimento das galerias pluviais. Este é o drama da cidade, a população não colabora com atitudes como não jogar lixo na rua para entupir as galerias de água e o estado não toma iniciativas antecipadas para prever os mesmos problemas anuais.

Árvores

Não existe um número exato da quantidade de árvores na cidade de São Paulo, muito menos o estado delas. É muito comum vermos árvores caídas com o tronco oco em grande parte por doenças no tronco causado por pragas, entre elas o cupim.

Publicidade

Além do perigo da queda da árvore atingir algum pedestre ou em cima de automóveis causando fatalidades. O segundo motivo são os danos causados a rede elétrica que pode deixar bairros sem energia elétrica por dias, como aconteceu no dia 29 e 30/14 no bairro do Butantã. Realmente não é possível prever a intensidade com exatidão de um temporal, ou qual árvore irá tombar diante da ventania, mas medidas preventivas durante o ano como a poda de árvores evitaria transtornos futuros. Os serviços de poda de árvore em São Paulo são solicitados através do telefone 156, o que já não é tão eficaz. Deve-se criar maiores equipes de podas que efetuem o serviço através dos pedidos e outra equipe para podas emergências para árvores de grande porte sem a necessidade de solicitações através do telefone.

Problema ecológico

São mais de 500 árvores derrubadas por temporal em São Paulo, mas será que irão repor o mesmo número de árvores em seus respectivos lugares? Não devemos ver as árvores em nossa cidade como um problema por que não são.

Publicidade

O problema é a falta de manutenção e cuidados preventivos, outra questão são os cabeamentos elétricos, telefônicos e outras empresas que utilizam cabeamento exposto como TV a cabo e afins. Grandes metrópoles mundiais já utilizam o sistema de cabeamento por galerias, tirando postes das ruas, deixando a cidade com a aparência mais limpa e segura, afinal não são somente as árvores que derrubam fios, caminhões, má manutenção também causam acidentes, São Paulo necessita de um melhor planejamento urbanístico visando segurança e qualidade de vida. #Natureza