Os Killifishes Anuais habitam ambientes sazonais com períodos de estiagem (seca) e de chuvas bem demarcados. Durante o período da seca, seus biótopos secam, voltando a encher apenas na próxima época de chuvas. A Diapausa é uma adaptação a esses ciclos de seca e chuva, possibilitando a sobrevivência dos ovos desses peixes, durante o período de estiagem.

Diapausa: Nos Killifishes anuais, a diapausa é um estado de prolongamento/dormência do crescimento e metabolismo embrionário, que ocorre como parte natural do seu desenvolvimento embrionário. Segundo Wourms, primeiro pesquisador que estudou esse interessante fenômeno, há 3 estágios distintos de Diapausa (I, II e III), nos quais os embriões podem ou não entrar.

Publicidade
Publicidade

Os três estágios possuem características próprias e ocorrem em momentos determinados no desenvolvimento embrionário, como explicado abaixo:

Diapausa I: Pode ocorrer precocemente no desenvolvimento, em até 4 dias após a fertilização, logo após a conclusão da epibolia. A Diapausa I é obrigatória em algumas espécies de Killifishes Anuais, e facultativa em outras. Está associada com uma característica única de desenvolvimento precoce em todos os peixes anuais, à dispersão completa e à agregação subsequente dos blastómeros embrionários, antes da formação do eixo embrionário definitivo.

Diapausa II: Pode ocorrer após os principais eventos de neurulação e somitogénese, mas antes do início das principais fases da organogênese, em um estágio referido como 'long-somite embryo'. A Diapausa II pode ser obrigatória ou facultativa, dependendo da espécie - por exemplo, para Austrofundulus limnaeus, a diapausa II é facultativa; para temperaturas de incubação iguais ou inferiores a 25°C, a grande maioria dos embriões irá entrar na diapausa II, enquanto que temperaturas de incubação mais altas levam os embriões à pular esta diapausa e seguir um desenvolvimento alternativo, diretamente para a Diapausa III.

Publicidade

Diapausa III: Nesse estágio, o embrião já está totalmente desenvolvido pronto para eclodir em um alevino. Embriões em Diapausa III, geralmente já consumiram a maior parte de suas reservas energéticas e estão prontos para eclodir, apenas esperando o início dos ciclos das chuvas e consequente inundação do seu biótopo. #Natureza #Animais