O Grupo de Pesquisa em Ecologia e Conservação de Felinos na Amazônia do IDSM está selecionando interessado em atuar como bolsista de Pesquisa do Projeto Iauaretê. O foco do projeto é conhecer no bioma Amazônico a ecologia da onça-pintada (Panthera onca). Com esses dados, a intenção é de fazer projetos visando a conservação da espécie com estratégias melhores.

Supervisionado pelo Ministério da Ciência, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá atua tanto em pesquisa quanto na acessória técnica amazonense. Os trabalhos, muitas vezes, são realizados a campo e em locais sem conforto. O candidato precisa estar preparado para isso.

Publicidade
Publicidade

Quem pode participar da seleção

Para participar é preciso ter graduação completa em ciências biológicas ou cursos afins, ter experiência em trabalhar no campo e possuir bom preparo físico. A pessoa precisa ser organizada, ter cuidado com os dados e equipamentos usados, ter facilidade de adaptação, saber trabalhar em equipe e se necessário, estar pronto para tomar decisões e resolver problemas.

Quem tiver interesse em concorrer a essa vaga precisa aceitar e estar pronto para passar longos períodos em #Trabalho de campo. São aproximadamente 20 dias sem comunicação externa ou com comunicação reduzida.

É desejável também que a pessoa fale em público com tranquilidade e facilidade, para poder se comunicar com os moradores da região e frequentar eventos como congressos e seminários.

Publicidade

Mudar para Tefé, no Amazonas, é essencial para poder desempenhar o trabalho. Conhecimento de GPS e liderança também são procurados como características. O candidato precisa conseguir andar de barco sem problema, pois esse tipo de locomoção será usado e também ter noções básicas de informática.

Embora não seja obrigatório, ter experiência na Amazônia; ser fluente em Inglês; ter trabalhado com radiotelemetria e armadilhas fotográficas são diferenciais que contarão na hora da seleção.

O selecionado, quando em campo, ficará alojado em uma das bases do IDSM. As condições são rústicas e, algumas vezes, ficará em um barco. Há atividades noturnas que podem ser realizadas inclusive aos finais de semana e feriados. As caminhadas são constantes e longas.

As inscrições podem ser feitas até o dia 17 de fevereiro. No site do instituto Mamirauá é possível ler o edital completo, bem como as regras para se inscrever. O selecionado receberá uma bolsa de R$ 1.700,00 por mês. Inicialmente a pessoa ficará 3 meses podendo prorrogar por até dois anos. #Natureza #Animais