Uma floresta onde a vida renasce a cada instante e que proporciona a introspecção de estar consigo mesmo, sem sinal de celulares ou uso de qualquer outro tipo de aparelho moderno que nos deixe conectados, o sinal de internet é praticamente inexistente. Assim é o sítio Santa Seiva, que fica na região da praia dos Borrifos, ao extremo sul de Ilhabela, no litoral norte paulista. Trata-se de uma oportunidade para fugir da agitação da temporada e conhecer esse que é um reduto de preservação ambiental com construções ecologicamente corretas.

O Santa Seiva não é pousada, nem hotel. "É um sítio de recebimento", diz Galeno Flávio Simões, 64, bio construtor e dono do sítio, que tem como objetivo preservar a vida que existe dentro de seus limites e ajudar o visitante na descoberta pela conexão com sua própria #Natureza.

Publicidade
Publicidade

"Recebemos amigos, amigos dos amigos, pessoas que querem trabalhar na terra, universitários, todos que têm algum interesse por esse universo são bem vindas".

Espalhadas pela área do sítio existem cerca de quatro tipos de casinhas, também chamadas de cabanas, construídas sob os princípios da bioarquitetura e sustentabilidade e com toda estrutura necessária para quem busca compreender o sentido de levar uma vida simples, ver além do que é visível e descobrir, segundo Galeno, "que todos somos tudo, e tudo somos todos". "Você se conecta com o mundo, com a vida que se faz através dos seus cinco sentidos vitais, aqui tentamos despertar esses sentidos", diz. "Somente quando os seus cinco sentidos estão alinhados, você consegue trabalhar o seu sexto que é o criativo, o imaginário", afirmou.

Nesse ponto Galeno lembra o trabalho mais gratificante que realiza no sítio, que são oficinas de sensibilização, conscientização, capacitação com trabalhos alternativos e terapêuticos.

Publicidade

"Ensinamos a plantar desde um vaso simples, canteiro, como compor uma horta orgânica, vertical, horizontal", explica o bio construtor. Além disso, ainda é possível conhecer o galinheiro, dar comida, tratar dos animais, tudo em meio a um imenso jardim com plantas nativas e exóticas, decorativas e medicinais que habitam em um único mundo. "Toque, cheire, olhe, sinta a diversidade natural", aconselha Galeno.

Para ele, uma das soluções possíveis para iniciar o caminho da solução da crise hídrica, que assola o estado de São Paulo, é o plantio de muitas árvores, criando assim agroflorestas, como é o sítio Santa Seiva. Uma das razões para a seca no sudeste é o desmatamento de árvores. Galeno diz que quando comprou o local não existia água dentro e, com a reposição das árvores, o solo úmido fez com que se criassem duas vertentes d'água no sítio, resultado desse trabalho. "É possível sim criar condições para termos água; em um momento que o planeta perde, nós ganhamos".

Família - Os hóspedes são todos amigos e têm uma relação de amizade muito forte com Galeno, que trata todos com igualdade como se fossem filhos.

Publicidade

Talvez por essa razão a família Galeno tenha sido uma das escolhidas para "adotar" a produtora de moda e DJ Maria Eugênia, conhecida Brasil afora pelo reality show "Adotada", da MTV Brasil. "Falar da Maria Eugênia, só tenho muito carinho e respeito: a louca feliz que vive essa loucura maravilhosa com muita coragem de ir viver com pessoas completamente diferentes dela. Foi uma compatibilidade espiritual, psíquica, química. A Maria Eugênia é um ser alegre, que tem um brilho próprio que a alma possui". "Vamos nos lembrar pela vida inteira, tanto nós dela como ela de nós", diz ele. #AnoNovo2015