Chuvas de verão, água parada e calor: cenário perfeito para a proliferação da dengue. Assim tem sido em muitas regiões brasileiras que sofrem com o surto. Cidades do interior paulista cancelaram as festividades do Carnaval devido à epidemia.

Em Sorocaba, somente neste ano, são cerca de 1.500 casos confirmados da doença. Em Itajaí, no litoral catarinense, também não haverá desfiles neste ano devido aos problemas relacionados à dengue. A prefeitura da cidade declarou que vai transferir para a saúde os R$ 400 mil que eram destinados às agremiações carnavalescas.

Transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, a dengue tem se alastrado por todas as regiões brasileiras, principalmente no Norte, Sul, Sudeste e áreas metropolitanas, mais urbanizadas.

Publicidade
Publicidade

As condições climáticas do país, juntamente com o cenário de poluição e lixo acumulado em terrenos baldios, têm contribuído para o descontrole da epidemia. Em Sorocaba, no início de 2015, os focos aumentaram 400 vezes comparado ao mesmo período do ano passado.

Na cidade de Joinville, em Santa Catarina, foi feito um mutirão nesta quinta-feira (12) composto por soldados do Exército, agentes de saúde e população. A ação serviu para recolher materiais que podem acumular água e consequentemente servir como criadouro do mosquito.

As prefeituras de algumas cidades têm usado até drones (pequenos veículos aéreos não tripulados) na tentativa de fazer imagens de locais de difícil acesso, como telhados e lajes de casas, para encontrar possíveis focos da doença. Campanhas de conscientização estão sendo veiculadas em carros de som na intenção de orientar a população sobre a prevenção dos focos.

Publicidade

 Sintomas

A vítima com dengue clássica apresenta febre alta, forte dor atrás dos olhos e na cabeça, manchas e erupções na pele, náuseas, tonturas, vômitos e extremo cansaço. No caso do quadro hemorrágico os sintomas são de fortes dores abdominais, pele pálida, fria e úmida, sangramento pelo nariz, boca e gengiva, sede excessiva, confusão mental e perda de consciência.

No quadro mais crítico a enfermidade pode levar à morte em cerca de 24 horas, por isso é de extrema importância procurar atendimento médico com urgência caso se constate os primeiros sintomas. A dengue retira o líquido do sangue e compromete a circulação sanguínea. O aconselhável é sempre ingerir líquidos para manter-se hidratado antes mesmo da primeira consulta.