O litoral de Alagoas é famoso pelas suas piscinas naturais, cuja beleza costuma atrair grande número de turistas. Em Maceió, na praia da Pajuçara, saem regularmente rústicas jangadas transportando famílias inteiras para se divertirem nas águas protegidas dessas piscinas, localizadas a cerca de dois quilômetros da costa. O manto de recifes de corais, que normalmente preenche os fundos desses autênticos aquários e abriga uma enorme diversidade de espécies marinhas, faz sempre as delícias dos mergulhadores. Mas esses ecossistemas precisam de cuidados, para que todos possam usufruir deles.

Esses cuidados passam pela execução de programas de gerenciamento costeiro, visando a conservação de tais recursos naturais que desempenham papel importante na economia da região.

Publicidade
Publicidade

O Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA) é o órgão responsável por esse monitoramento. Na semana passada, foram devolvidos ao seu reduto natural grandes quantidades de organismos marinhos, vítimas de crime ambiental. Embora sem vida, essas conchas, búzios, esqueletos de corais e inúmeras carcaças apreendidas servirão de substrato para fixação de outros organismos.

Uma medida que deve ser adotada é o encerramento da "Piscina do Amor", localizada na enseada do bairro da Pajuçara. Durante um período de 60 dias, essa área será transformada em zona de exclusão, limitando o acesso à população. Assim, não será permitida a realização de atividades de pesca e nem passeios no local. Apenas técnicos e pesquisadores, que integram as equipes de gerenciamento costeiro do IMA, poderão continuar com as suas visitas de trabalho.

Publicidade

Mas essa é uma decisão que caberá ao Conselho Estadual de Proteção Ambiental do estado (CEPRAM).

O objetivo dessa medida é garantir a preservação dos recifes de corais e a reprodução das espécies que compõem aquele ecossistema. Antes do encerramento, mergulhadores farão fotografias georreferenciadas para monitorar a saúde desses recifes de corais e organismos associados. Assim, ao fim dos dois meses de interdição, os técnicos vão poder contabilizar o nível de repovoamento verificado, para que a "Piscina do Amor" mantenha, por muito tempo, o seu status de cartão-postal de Maceió, atraindo turistas ávidos por bons momentos de lazer e movimentando a economia da região. #Turismo