As reservas legais constituem uma parcela da propriedade rural destinada à conservação ou recuperação dos processos ecológicos, com o objetivo de assegurar o desenvolvimento ecológico sustentável.

Entretanto, a manutenção das reservas legais quase sempre é muito dispendiosa associada à falta de uso rentável, bem como os vultosos encargos financeiros. Com isso, deixa de ser um conceito interessante e desestimula a manutenção nas propriedades.

Embora o fato econômico não seja o suficiente para justificar o descumprimento das normas ambientais, a compensação se mostra uma ferramenta poderosa na busca de regularização das propriedades rurais.

Publicidade
Publicidade

Na teoria, a compensação se mostra mais interessante tendo em vista que os custos decorrentes do abandono de uma área produtiva. Sua posterior recuperação pela recomposição das espécies nativas são incomparavelmente superiores à compensação.

Para aqueles proprietários que sustentam áreas em conservação maiores que o limite impostos pela lei, a possibilidade de gerar renda através da compensação se mostra muito atraente já que em alguns casos, a compensação é tanto ou mais rentável do que seria a exploração econômica da propriedade, levando em contrapartida, um incentivo extra a preservação ambiental.

A ferramenta de compensação ainda se mostra como uma forma de distribuição de renda equânime bastante útil, posto que, determinadas regiões em um mesmo bioma podem não ser tão rentáveis ou produtivas quanto em outras.

Publicidade

Assim, o sistema de compensação traria retorno econômico interessante tanto para quem produz tanto para quem preserva.

De forma a constituir a transação entre proprietários rurais, seja pela compra ou arrendamento de áreas em conservação, a compensação se torna uma ferramenta mercantil, num mercado com grande demanda, com mantença de áreas de preservação e conservação muito mais eficaz do que se estivesse apenas sob o controle Estatal.

A BVRIO funciona através de uma plataforma denominada BVTRADE, esta plataforma opera online, mostrando em tempo real a cotação dos ativos, simultâneos às negociações. A ferramenta aproxima os diversos proprietários, trazendo benefícios para ambos.

Segundo a Secretaria de Estado do Rio de Janeiro, existem mais de três milhões de hectares de florestas cadastrados na BVRIO para venda.

Embora seja uma iniciativa bastante atraente a um nicho de mercado num cenário bastante defasado, a compensação de reservas legais através de uma bolsa de ativos também depende da eficácia do Poder Público em relação à aplicação das normas e fiscalização.

A regulação deste setor ainda novo requer a atenção do ente estatal não apenas pela viabilização de sua existência, mas para que a comercialização dos ativos ambientais não tome proporções econômicas a ponto de se sobrepujar ao real cerne da questão: a preservação ambiental.