O incêndio que começou nesta quinta-feira (02/04) com grandes explosões continua se arrastando nesta segunda-feira (06/04). O Gabinete de Crise, que é o responsável por averiguar o ocorrido, resolveu impedir o trânsito de caminhões na margem direita do Porto de Santos por medidas de segurança, até a sexta-feira (10/04).

O fogo continua e o impedimento é uma medida para prevenir possíveis desastres pois as labaredas atingem um depósito de combustíveis da cidade paulista, zona sul. É um incêndio de grandes proporções e até o momento não conseguiram apagar e conter as chamas e dois tanques ainda se encontram pegando fogo.

O risco de explosões e acidentes ainda é grande e para prevenção resolveram impedir os caminhões de circularem no local onde o tráfego é grande. Circulam por dia entre 9 e 12 mil caminhões e por esse motivo resolveram liberar apenas os transportes de medicamentos e alimentos que estragam facilmente. Para auxiliar, a polícia realiza monitoramentos para melhor proteção.

Em entrevista o Secretário de Estado da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, garantiu que os veículos não circularão. Uma ação de controle foi estabelecida no local que vai desde a ação dos policiais rodoviários que informam aos caminhoneiros sobre o perigo de se transitar no local, até a proibição para que empresas não enviem os caminhões, pois não há possibilidade de movimento na área até a sexta-feira 10.

A situação inspira cuidados por parte das autoridades e a segurança tem que ser garantida para que tragédias sejam evitadas. Neste momento é necessário a compreensão das transportadoras para que orientem os caminhões e assim evitarem acidentes. Até segunda ordem deve-se aguardar que as chamas diminuam e o prazo estabelecido é até que tudo volte ao normal. Assim o transporte e a circulação das cargas será restabelecido.

Todo esse controle é para que se evite acidentes e imprevistos ou riscos de morte. Uma explosão ou aumento do fogo pode ainda ocorrer e as autoridades só liberarão o local após total segurança e quando as chamas estiverem totalmente controladas. #Mídia