A discussão é em torno das tecnologias de baixo carbono. O estudo foi desenvolvido nos laboratórios e em empresas que utilizam esse tipo de tecnologia. Ele é originário das preocupações do Global Carbon Capture and Storage Institute com relação à situação da busca por energias limpas para proteção do planeta. Os estudos fazem uma projeção que mostra que no ano de 2040, os combustíveis fosseis poderão abastecer 70% das necessidades do mundo, continuando a curva descendente que aponta para o esgotamento destes recursos naturais.

Toda a produção de energia está sob observação e há recomendações para que os esforços de pesquisa sejam direcionados para a redução das emissões de gases com o efeito estufa.

Publicidade
Publicidade

Há uma soma de inovações e elas passam por fontes renováveis tais como: uso da energia solar; uso da energia eólica; uso da hidroeletricidade, todas elas valiosas em termos de combate às alterações climáticas que devem advir com a continuidade do padrão de consumo atual.

A tecnologia que parece mais promissora é a captura do dióxido de carbono da produção de combustíveis fósseis e seu armazenamento permanente no subsolo, denominada CCS - Carbon Capture e Storage. O primeiro projeto em alta escala teve início ao final do ano de 2014, aplicado ao setor de produção de ferro e aço. O projeto prevê a remoção de 90% do CO2 produzido pela geração de energia elétrica a partir do carvão. Primeiro projeto de CCS em larga escala do mundo no setor de energia. O sucesso do projeto tem animado os ambientalistas e são estudadas novas soluções.

Publicidade

Está previsto para um prazo entre 18 a 24 meses este projeto ser implantado em uma grande variedade de aplicações industriais. Um dos grandes projetos a serem implantados com uso da mesma tecnologia irá acontecer em Abu Dhabi nos Emirados Árabes Unidos. Há uma série grande de novos projetos que colocam uma esperança da redução de lançamento na atmosfera do CO2 produzido.

Para 2015, estão previstos diversos webinars de explanação do projeto e divulgação dos resultados para que os interessados possam colaborar com o meio-ambiente, diminuição da poluição e do efeito estufa. É na participação de todos que se espera que esta tecnologia possa ser aperfeiçoada. É este o convite que o CSS faz para toda a comunidade científica.