Rhizophagus intraradices é um fungo encontrado em diferentes ecossistemas em todo mundo, incluindo regiões de clima temperado e tropical, como o Brasil. Este fungo é extremamente efetivo em absorver, mobilizar e transferir água e nutrientes minerais do solo para as plantas. Ele pode ser encontrado colonizando o sistema radicular de muitas plantas, incluindo espécies de importância florestal e agrícola, como: alfafa, arroz, feijão, milho e trigo.

Nestas espécies, quando a associação está estabelecida, este fungo promove melhorias no crescimento e produtividade da planta hospedeira, aumento na resistência a seca, salinidade e doenças.

Publicidade
Publicidade

Bem como, promove o equilíbrio de agentes patogênicos. Dente as características principais deste fungo, pode-se citar a elevada produção de esporos intra-radiculares.

Por estas razões, Rhizophagus intraradices é a espécie de fungo mais estudado. Diferentemente de outras espécies, esta não possui restrições para o seu cultivo in vitro com raízes transformadas de cenoura, o que torna a produção de inoculantes extremamente viáveis e sem limitações técnicas. A descoberta desta característica foi um avanço muito importante no setor de produção de inoculantes agrícolas, também conhecidos como fertilizantes biológicos, alternativa sustentável e ecologicamente correta frente a produção de fertilizantes minerais.

Também é possível encontrar esporos viáveis na forma de cultura pura e em grande quantidade disponível comercialmente.

Publicidade

É importante ressaltar que dentre as 234 espécies de fungos classificadas atualmente, a R. intraradices é a única espécie que possui esporos disponíveis comercialmente como citado anteriormente.

Por um ponto de vista molecular, este é o primeiro fungo a ter tido seu código genético transcrito. E desde então, espera-se com isso obter mais avanços na área de produção de inoculantes, introdução de inoculantes em programas de reflorestamento e conservação da natureza e, por fim, a melhoria do estado nutricional e hídrico das plantas.