Água da chuva, um bem que é jogado direto no ralo. Hoje em dia, com a modificação da Legislação Ambiental e um endurecimento sobre o consumo de água e eletricidade, é necessário buscar soluções mais sociáveis e simples para o uso da água. Porém, como isto pode ser feito? Em locais humildes, a simples captação da água, em dois tanques removíveis de 100 litros, pode ajudar quem não tem instalação apropriada. É possível também remover a junção da tubulação no começo da calha, para colocar um tubo flexível de mesmo diâmetro.

Após o tanque encher, este deve ser separado. Nele, se adiciona remédio contra mosquitos e cloro.

Publicidade
Publicidade

24 horas depois, se move o conteúdo para outro tanque, descartando cerca de 1/20 avos que fica no fim com os detritos. Esta água serve para lavar o chão, dar descarga e molhar as plantas. No entanto, esta água não serve para beber, lavar a louça e para tomar banho. Caso não esteja armazenando a água da chuva, se coloca a mangueira no fim do tubo de descarga (escoamento) para que a água seja simplesmente jogada fora.

Entretanto, uma vez que você verifique que houve uma economia e perceba que os gastos com água em seu lar caíram com o uso da água da chuva, vai querer melhorar isto com o tempo. Uma instalação fixa disto não é feita com tubos flexíveis, nem com bombonas, mas sim, com caixas de água e cisternas pequenas. Duas cisternas, uma para decantação com sangradouro de limpeza e outra para tratamento, podem complementar a instalação para descargas e torneiras de jardim.

Publicidade

Neste caso, é preciso colocar telas contra mosquitos, e grelhas para diminuir a captação de insetos e folhas.

Uma instalação mais elaborada pode adicionar um sistema de filtragem mais complexo. Isto permitira o uso da água para banhos e lavar louça, porém, ainda não seria tão boa para o consumo humano, sendo armazenado em um terceiro tanque. Para o consumo humano, seria necessário instalar uma lâmpada ultravioleta própria no terceiro tanque, e ligar um sensor a ela em um painel de controle, o que por si só poderia ser alimentado por um sistema de energia solar de 500 watts, porém, já deixaria de ser econômico.

Reciclar o que é jogado fora é uma tendência necessária para garantir o futuro sustentável.