Há diversos animais que se encontram em vias de extinção. Mas ainda assim os cuidados com sua preservação são poucos. A morte dos últimos exemplares acontece diariamente nas estradas da Espanha. Eles são atropelados quando tentam atravessar as rodovias. Há necessidade de reiterar os apelos para que as raças em extinção sejam preservadas. As violências contra os animais impressionam a todas as pessoas.

A WWF já havia registrado com satisfação a preservação e reprodução em cativeiro do felino mais ameaçado do mundo, após ele quase ter beirado o desaparecimento. Os registros apontam para um crescimento de 6% destes animais a ponto de serem contados 319 sobreviventes desta espécie, principalmente no Vale Guadalmellato.

Publicidade
Publicidade

Também foram registrados novos nascimentos em Portugal, no cativeiro que fica no centro de Silves.

De outro lado o representante da WWF faz uma declaração que merece atenção. Logo após apresentar notícias sobre o auspicioso fato da recuperação da espécie e registrar uma diminuição deles devido à caça furtiva. Há uma ameaça para estes animais, nas regiões em que eles são soltos, depois de reproduzidos em cativeiro. A fonte da notícia relata que esta espécie enfrenta uma nova ameaça: os veículos que cruzam as rodovias.

Segundo o porta-voz da WWF o número de linces atropelados em 2008 foi de 2 espécimes. Este número sobre para 22 em 2014. Parece que este número irá aumentar no ano corrente, caso nenhuma medida seja tomada. Desde 2002 a ONG contabiliza um total de 73 que morreram nas estradas.

Publicidade

Os responsáveis consideram que estes números revelam uma falta de preparação das pistas.

Ramon Perez Ayala, o responsável pela divulgação da notícia, alerta que é escandalosa a permissão para que isto continue ocorrendo. Ele diz: "O mais escandaloso é que nós sabemos o que fazer (...), é um problema que poderíamos eliminar em quatro meses". Bastaria a colocação de barreiras, limpar valas e proteger os locais naturais. O custo da obra seria em torno de 20 milhões de reais.

Em resposta contestada, o Ministério do Desenvolvimento da Espanha garante, porém, que "está colaborando na luta contra os atropelamentos". Eles assinalam que no início deste mês de junho foi assinado um plano de ação com o Ministério da Agricultura.

O lince ibérico se encontra atualmente rotulado como "o felino mais ameaçado do mundo" (sic). Sua beleza, o pelo manchado, as orelhas pontudas, o tornam um belo animal. A IUCN - União Internacional para Conservação da #Natureza e dos Recursos Naturais, fazem apelos para que esta situação seja contornada e mais uma espécie animal seja salva da extinção, como ressaltou Catherine Numa, a representante da organização na Espanha. A preservação desta espécie é o que desejam todos os ambientalistas.