Ele é conhecido como "Rei do Rio", devido à grande dificuldade e ao grande prazer que proporciona aos pescadores que conseguem fisgá-lo em razão da dificuldade de encontrá-lo nas águas poluídas dos rios que cortam as grandes cidades do nosso país, onde até mesmo os peixes mais comuns e os mais resistentes dificilmente sobrevivem. #Sustentabilidade

Além de sofrer com a poluição das águas, por ser um dos peixes mais saborosos o dourado é vítima de pesca pesca ilegal com o uso de tarrafa. Esse tipo de pesca é um crime ambiental (passível de multa e detenção), bem como a pesca no período da piracema, quando os peixes se tornam alvo fácil de pescadores ao tentarem subir os rios para fazerem a desova. Outros peixes também sofrem a ameaça de extinção por possuírem carne extremamente saborosa e muito consumida, como é o caso do atum, que é muito usado na preparação do sushi e do sashimi no Japão. 


A ação do homem sobre a #Natureza é a principal razão da extinção de muitos #Animais. Estradas que cortam áreas de florestas funcionam como "roleta russa" para animais que tentam cruzá-las, como o também ameaçado Lince Ibérico, que vem morrendo nas estradas espanholas. Em termos de peixes, um dos principais fatores que os colocam em ameaça de extinção é a construção de barragens, o que vem provocando sérias ameaças a peixes como o pacú e o jaú, entre muitos outros. 


Porém, o que mais vem prejudicando a nossa fauna é a poluição das nossas águas. Estudo recente da Fundação SOS Mata Atlântica descobriu que 23,3% dos nossos rios estão com qualidade inadequada. Em fevereiro de 2014, o mesmo rio que hoje tem a presença do dourado em suas águas amanheceu coberto por mais de 20 toneladas de peixes mortos devido à poluição e à baixa vazão, em razão da estiagem atípica que atingiu a região sudeste e, principalmente, devido ao mau gerenciamento que provoca grandes perdas de água. 


Que o dourado vença a sua luta contra a sua extinção, e que sirva de exemplo para outros peixes também ameaçados (como o pacú e o jaú), "mostrando para eles" (e para nós) que eles podem estar presentes em rios que cortam nossas grandes cidades. E, principalmente, que a presença do dourado no principal trecho urbano do Rio Piracicaba sirva de estímulo para "brigarmos" por melhores condições ambientais não apenas para o Piracicaba, mas para todos os nossos rios que são tratados com descaso no nosso país.