Apesar de terem sido criados para utilização no mercado militar, onde são amplamente utilizados por não serem tripulados, os drones também têm servido a propósitos ambientais, como o reflorestamento e a redução no uso de agrotóxicos em plantações.

Como exemplo de projeto bem-sucedido nessa linha, Manoel Silva Neto, engenheiro Cartógrafo e sócio-fundador da Droneng Drones e Engenharia, cita o trabalho da startup britânica BioCarbon Engineering que irá plantar 1 bilhão de árvores por ano utilizando drones.

A proposta da empresa é ajudar a reflorestar o planeta, que, de acordo com estudos, perde cerca 15 bilhões de árvores anualmente por influência da ação humana.

Publicidade
Publicidade

Com a utilização dos drones, a startup pretende mapear e estudar terrenos desmatados para definir a forma ideal de reflorestá-los. Em seguida, as aeronaves não tripuladas espalharão as sementes pelos locais indicados na pesquisa preliminar.

Com atuação no campo agrícola, a Droneng também pretende reduzir os impactos negativos da ação humana. 'Queremos revolucionar a maneira como o homem gerencia suas lavouras e reduzir significante a utilização de agrotóxicos, fornecendo mapas que exibem quais regiões estão sadias e quais não. Assim, não será mais necessário aplicá-los na área toda', projeta o engenheiro. #Natureza #Agricultura