Depois de longo período de seca e desolação, eis que a chuva cai no sertão, para a alegria de seus moradores. Além de aliviar o imenso calor e amenizar a escassez de água na região, causou também alguns transtornos. Antes, vários municípios estavam em situação de emergência em decorrência da seca prolongada e agora, algumas localidades entraram em estado de emergência por causa das chuvas das últimas semanas.  Inundações em algumas localidades, pontes danificadas, barragens que transbordaram, danos materiais, desabrigados e até mortes.

Segundo a DESO - Companhia de Saneamento de Sergipe - as intensas chuvas que têm ocorrido desde janeiro atingindo o Baixo São Francisco e o Sertão de Sergipe, alterou a coloração e turbidez das águas captadas do Rio São Francisco, mas não provoca risco de saúde pública, devido essa alteração ser apenas de ordem estética e visual.

Publicidade
Publicidade

As águas são monitoradas e analisadas em laboratório especializado para garantir a qualidade e não colocar a população em risco de adquirir alguma doença. Os resultados das análises de Controle de Qualidade da Água são enviados, todos os meses, para o Ministério da Saúde e Vigilância Sanitária.  

Essa oscilação do tempo, de acordo com previsões climáticas de especialistas, estes fenômenos naturais são influenciados pelos efeitos do El Niño, que provoca um aquecimento anormal das águas do oceano. As consequências são secas severas em algumas regiões, chuvas e inundações em outras áreas. Segundo informações do CPTEC, o El Niño está na sua fase inicial de perda de intensidade e declínio gradual das altas temperaturas das águas marinhas. Há probabilidade nos meses de fevereiro, março e abril, em Pernambuco, Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão, norte da Bahia e oeste da Paraíba, de chuvas abaixo da faixa normal.

Publicidade

Em relação à temperatura no Nordeste, aponta que o nível estará acima da faixa normal climatológica.

Mesmo com tanta chuva ocorrendo ultimamente no Nordeste não foi suficiente para abranger todo o território e sanar o problema da seca. Mas, segundo o "Profeta das Chuvas" - Erasmo Barreira - O Nordeste Brasileiro terá um "grande inverno". Ele usa a metodologia de observação de fenômenos da #Natureza para fazer as suas previsões. #Mudança do Clima #Chuvas Torrenciais