Tornam-se amiúdes as reuniões e conferências de órgãos que estão preocupados com o esgotamento dos recursos naturais do planeta terra. Eles parecem encontrar, em cada esquina, ouvidos moucos, que dão continuidade à cultura da fartura e da perspectiva que enxerga estes recursos como inesgotáveis. Um de nossos principais recursos naturais, a água, começa a faltar em algumas localidades. A data de 22 de março de 2016 está próxima. Nela se comemora o dia da água. Não deixe que ele seja o único dia do ano no qual os apelos contra a falta da água que ameaça o planeta venham a acontecer. Torne estes apelos uma constante. Não deixe que eles caiam no vazio.

Publicidade
Publicidade

O que pode acontecer?

Se a situação atual não se modificar, os problemas pontuais da falta de água em algumas localidades do planeta, em processo acelerado de desertificação, devido ao desmatamento ou recrudescimento de catástrofes naturais, podem atingir um ponto sem retorno. Estudos apresentados pela revista Superinteressante apontam para uma visão catastrófica sobre a falta da água no planeta. As previsões apontam que cerca de dois terços da população mundial em 2025 poderá ser afetada pela falta de água.

O exemplo que nos é mais próximo é o processo de desertificação de algumas regiões do nordeste brasileiro, atualmente já em situação de escassez. Hoje em dia com as guerras mundiais, grandes contingentes populacionais migram entre os países do velho continente em busca de melhores condições.

Publicidade

Eles começam a ser rechaçados com a criação de um sentimento de xenofobia perigoso, capaz de provocar muitas mortes. Imagine quando a seca atingir uma série de regiões e forçar as pessoas a migrarem. Este processo tende a crescer de forma exponencial.

As previsões de aumento das secas e do aumento da temperatura global, pode deslocar os pontos de chuva e deixar algumas regiões totalmente à mercê de uma seca que pode trazer danos irrecuperáveis para agricultura regional. O alerta é real e divulgado nas principais revistas científicas e de lazer.

Como você pode colaborar?

A colaboração das pessoas pode ser efetiva a partir de pequenas atitudes de cada um para que todos não venham a ser atingidos por este problema:

  • Olho vivo para evitar perdas por vazamentos de água;
  • Evite o uso impróprio (lavar carros e calçadas);
  • Procure fontes alternativas de captação (água das chuvas);
  • Use bacias para lavar louça;
  • Desligue o chuveiro enquanto se ensaboa e controle o tempo no banho;
  • Cobre de sua empresa se observar desperdício;
  • Participe de campanhas e passeatas;
  • Divulgue cartilhas sobre economia de recursos naturais;
  • Muito do gasto de água tem a ver com gasto de energia, assim evite os desperdícios nesta área também.

Se estas medidas são boas e necessárias para começar, elas não podem ser suficientes sem um controle mais próximo das pessoas que estão à sua volta e das empresas do mercado corporativo.

Publicidade

Faça com que elas enxerguem que a economia de água faz parte de suas ações de responsabilidade social e de uma proposta que ela deve ter como sua missão de economizar os recursos naturais disponíveis em nosso planeta. #Natureza #Dicas #Mudança do Clima