Os responsáveis pela administração da rede de parques temáticos SeaWorld anunciaram nesta quinta-feira, dia 17 de março, que a baleia orca não mais será criada pela instituição. Uma das principais atrações do badalado parque, a orca Assassina, como é conhecida, dará espaço para atrações que busquem orientar o público quanto ao fatos relacionados ao meio ambiente, como questões de preservação. 

Com sedes em Orlando, San Diego e San Antonio, a empresa vem enfrentando um processo de decadência em suas atrações - especialmente com as apresentações da Orca - desde que diversos grupos ambientais passaram a questionar a forma como o SeaWorld criava seu #Animais em cativeiro.

Publicidade
Publicidade

A primeira orca do parque nasceu em 1985 e depois mais 30 vieram, inclusive com algumas frutos de inseminação artificial. Apesar de não anunciar o destino dos animais, a SeaWorld deu a entender que as apresentações serão canceladas o quanto antes. No momento, a empresa conta com 29 orcas, sendo que 6 delas são emprestadas.

"Blackfish"

Em 2013, a diretora de #Cinema Gabriela Cowperthwaite dirigiu o documentário "Blackfish" mostrando todos os bastidores do funcionamento de parques temáticos deste tipo nos Estados Unidos. Em 24 de fevereiro de 2010, um experiente e conceituado treinador de espécies marítimas foi morto por uma orca durante um show na Flórida, chocando o público presente ao parque. O filme retrata que tal situação não é tão incomum nos EUA, e que muitas vezes o número de acidentes é encoberto para não denegrir a imagem das instituições.

Publicidade

Gabriela Cowperthwaite celebrou o que pode ser considerado um triunfo tardio sobre a questão dos maus-tratos contra animais criados em cativeiro. "Este é um momento transformador. O fato de que a SeaWorld está desistindo de criar orcas representa uma mudança verdadeiramente significativa", vibrou a diretora, através de uma nota divulgada à imprensa, horas depois de a SeaWorld anunciar o encerramento da atração com as orcas.

O Greenpeace também se manisfestou através de um breve comunicado via Twitter. "Enorme respeito por @blackfishmovie por colocar as orcas em cativeiro no @SeaWorld na pauta", comemorou o Greenpeace UK Oceans. Outros ativistas também citaram a importância da obra de Gabriela Cowperthwaite e que a briga para que os animais sejam criados dentro de seus habitats naturais continua, apesar da vitória desta quinta-feira. Apesar de não ter feito muito sucesso nos cinemas, na televisão foi assistido por mais de 60 milhões de pessoas. #Entretenimento