Mais conhecido como poço ou cisterna no sul do país, a cacimba é uma cova aberta em terreno que pode conter umidade ou receber águas de chuvas torrenciais em locais de clima mais seco, onde os rios não são abundantes ou perenes. A cacimba recolhe a água que pode ser utilizada para irrigação, limpeza ou apenas para corrigir as violências de chuvas torrenciais em locais onde a passagem da água não foi bem planejada.

Cacimba Urbana pode revolucionar contra inundações

O uso da cacimba em ambiente urbano não é muito discutido, por preconceito ou falta de publicações sobre o assunto, afinal, quem iria consumir a água da cacimba e onde ela seria instalada? Alguns engenheiros ainda argumentam que a comatação, um processo de assoreamento devido à chegada de partículas de solo carregadas pela chuva poderem acumular no fundo da cacimba, também justifica o não uso.

Publicidade
Publicidade

Cacimbas podem guardar muita água sem desapropriar

Com o espaço urbano cada vez mais caro, há a necessidade de soluções boas e baratas para cidades que sofrem de inundações no período de chuvas torrenciais, principalmente por pouco tempo. A comatação citada pode ser evitada com a manutenção equivalente às das bocas-de-lobo já existente nas cidades, para recolher águas pluviais. O local das cacimbas pode ser no cruzamento de ruas que se encontram, já que o espaço para estacionar com largura mínima de 2 metros em cada rua pode gerar um poço retangular de 4 metros quadrados, onde o trânsito de veículos é inexistente. Tomando um exemplo com perfil quadrado usando os mesmo dois metros de cada rua, que se tiver 4 metros de profundidade (cacimba rasa escavada), pode acumular até 16 mil litros de água em cada esquina, alternando a lateralidade da instalação para aproveita os espaços inúteis e retirar água de ambos os lados da rua em declive.

Publicidade

Vantagens economicas e ambientais

A vantagem da cacimba urbana está no custo, pois é modularizável em função da pluviosidade local, podendo ser construída com pouca tecnologia ou com anéis de concreto pré-moldados para sustentar profundidades e esforços maiores. Não exige a desapropriação de áreas particulares ou eliminação de parques ou áreas públicas. A manutenção e equipamentos necessários são muito mais simples do que os que os piscinões utilizam, sendo, basicamente, os mesmos cuidados que se deve ter com as bocas-de-lobo para recolhimento de águas pluviais.

Uma ideia que combate a corrupção

Existem outros aspectos econômicos que podem ser levantados, pois exigem pouca ou nenhuma fundação, usam áreas já disponíveis e inúteis no trânsito. Por serem baratas, podem reduzir os aspectos típicos de corrupção em obras maiores, que não podem ser fiscalizadas adequadamente. Suas águas podem ser usadas para lavar calçadas e regar jardins e parques, sem outros tratamentos. As cacimbas podem ajudar, em número maior, a perenizar rios e leitos secos ao regularizar o fluxo de saída das suas águas.

Publicidade

Outro aspecto indireto seria a manutenção de uma umidade relativa do ar maior e a vigilância sanitária pode cuidar para que não se transformem em criadores de mosquitos, ao contrário de piscinas abandonadas no fundo de casas. #Natureza #Comportamento #Mudança do Clima