Uma das coisas que faz mais sucesso nas redes sociais são #Animais fofos, que despertam a atenção dos internautas de todo o mundo. No entanto, os dois cachorrinhos da imagem dificilmente serão superados no quesito fofura. Neste sábado, 30, um programa da RedeTV! lembrou a história deles. Um enredo capaz de emocionar até mesmo os corações mais duros. Os dois bichinhos foram resgatados em uma rua da China. Monges budistas passaram pelo local, quando viram deles desamparados. No frio, eles decidiram se esquentar um com o calor do corpo do outro, o que ajudou na sobrevivência. 

No entanto, mesmo depois que o perrengue da vida ruim e do frio já havia passado, eles não mudaram o comportamento.

Publicidade
Publicidade

Desde o dia do resgate pelos religiosos chineses, os cãezinhos não desgrudaram um do outro. De acordo com o jornal inglês 'Daily Mail', é até difícil convencê-los a não se abraçar até em situações do cotidiano, como tomar um banho. A China tem uma rede social própria quase tão popular quanto o Facebook. Por lá, o vídeo virou uma grande viral. O nome do portal de relacionamento que foi o primeiro a repercutir o caso é Wibo. 

O vídeo mostra os cães abraçados em dias e locais diferentes. Para internautas, a publicação reforça o poder da amizade e que até animais podem ensinar coisas como o companheirismo e o respeito para nós humanos. Curiosamente, em todas as fotos o cãozinho maior abraça o menor, como quem o protege. Quem tenta tirar o colega menor do maior ganha um latido de desaprovação. 

"Os cães estão em um templo agora, então eles se sentam assim para imitar o modo como os monjes fazem para meditar", disse um dos internautas bem feliz por assistir à essa história incrível.

Publicidade

Outros chineses, no entanto, lembraram que é muito importante adotar ou comprar animais apenas se há total certeza de que o dono será capaz de cuidar deles. "São vidas e vidas, mesmo não humanas, não são descartadas. Além disso, os ex-donos dos bichinhos poderiam ter tentado doar antes de fazer tamanha maldade com eles".  #Internet