Segundo estatísticas, o número de animais abandonados ou que vivem nas ruas da capital paulistana atinge 3 milhões, quantidade superior ao total de habitantes de muitas capitais brasileiras. Existem alguns locais de acolhimento para os peludinhos na cidade, como o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) que, por sua vez, passou por uma reforma recentemente. Com a finalização dessa reforma, o CCZ retornou com um projeto aberto à população que deseja fazer um tipo de voluntariado e fazer os bichanos abanarem o rabo. 

Cãominhada

Este projeto é idealizado pela Prefeitura de São Paulo e está em busca de pessoas que tenham tempo livre para passear com cães que “moram” no CCZ (localizado na Zona Norte de Sampa).

Publicidade
Publicidade

Ou seja, dar um pouco mais de companhia e afeição aos #Animais que permanecem disponíveis para adoção. Enquanto se dá uma volta pelo parque ou pelo quarteirão, ocorre o monitoramento do “morador” com as seguintes atividades e/ou providências: reposição de comida, possível auxílio médico-veterinário e verificação das acomodações. Além disso, o “Cãominhada” disponibiliza orientação quanto ao trato dos animais e faz uma entrevista com o voluntário.

Para ser um voluntário é necessário ter tempo, boa vontade e amor no intuito de oferecer uma qualidade de vida melhor aos bichanos. Outro requisito importante é ser maior de 18 anos e tomar a vacina contra a raiva (num total de três doses). O Instituo Pasteur aplica gratuitamente a vacina. Depois, o interessado deverá se cadastrar no Centro de Zoonoses, munido de documentos, da carteira de vacinação e de foto.

Publicidade

Há um período de adaptação onde se avaliam as afinidades e habilidades dos voluntários para lidar com os peludos. Recomenda-se que, no dia do passeio, o voluntário não venha de bermuda e que, preferencialmente, vista calça comprida, como um jeans ou um moletom. A inscrição é feita pelo portal www.prefeitura.sp.gov.br/zoonoses. Se quiser girar com eles no próximo domingo, o cadastro tem de ser preenchido até a sexta-feira. 

Delegacia Eletrônica de Proteção Animal (Depa)

Esta delegacia é um serviço que busca mais respeito aos bichanos. Pelo menos é o que se prevê na Lei nº 91/2016, que estabelece a criação da Depa. O #Governo do Estado de São Paulo a sancionou em 6/9/2016. Funciona assim: essa delegacia especializada tem um portal dentro da página da Secretaria Estadual de Segurança Pública e é o canal oferecido para que qualquer um possa registrar maus tratos aos animais. Pode-se também enviar fotos e/ou vídeos para corroborar a queixa. Após essa fase, a reclamação é direcionada para a delegacia que esteja mais perto do local da ocorrência.

Publicidade

A Secretaria de Segurança Pública tem um prazo máximo de dez dias para contatar o autor da queixa sobre o andamento da investigação.

O portal terá a função de gerar estatísticas – no âmbito estadual – sobre crimes cometidos contra animais. O intuito é estabelecer mecanismos para diminuir ou erradicar a violência contra esses seres vivos. Mas o mais importante: fazer desaparecer a impunidade pois, dentro da cadeia evolutiva, eles são mais indefesos do que nós. #Crime