A conferência do clima da Organização das Nações Unidas (#ONU), ocorrida em dezembro de 2015 em Paris, COP21, encerrou com um acordo histórico sobre emissão de gases do chamado efeito estufa, o que significa na prática um esforço conjunto para reduzir a emissão de carbono na atmosfera da Terra.

O que foi batizado de "#Acordo de Paris", foi aceito por 195 países membros da convenção do clima e pela União Europeia. O maior destaque da COP-21, que entra em vigor definitivamente em 2020, é a obrigatoriedade da participação de todos os países, não apenas dos ricos.

Cientistas e pesquisadores afirmam que a Terra estaria condenada a efeitos devastadores, como elevação do nível do mar, secas, tempestades, enchentes, falta de água e de alimentos, caso o aquecimento global não se mantenha muito abaixo de 2 graus centígrados e este compromisso é o ponto principal do acordo.

Publicidade
Publicidade

Para que seja possível cumprir a meta, os países desenvolvidos deveriam pagar juntos U$ 100 bilhões por ano, para o que foi chamado de Fundo Verde. O destino desta verba é o combate às mudanças climáticas e a adaptação dos países emergentes. Porém, a realidade é que até o momento os recursos depositados estão muito aquém deste valor.

Marrakech: países vulneráveis

A COP-22, que se realiza em Marrakech, no Marrocos, de 7 a 18 de novembro, tem como tema estudos sobre mecanismos de apoio aos países mais vulneráveis.

A realização da conferência em um país africano, torna mais visível a necessidade da ajuda dos mais ricos, para que seja possível atingir os objetivos.

O Brasil deve se comprometer com a redução do desmatamento, a restauração de 12 milhões de hectares e, ainda, com a recuperação de 15 milhões de hectares de pastagens.

Publicidade

Para tanto, deve haver um posicionamento a favor da produção pecuária sustentável, que acredita-se ser fundamental para o suprimento do aumento da demanda mundial por carne bovina.

Celebração

Para celebrar o acordo, esta noite o Arco do Triunfo, a Torre Eiffel e o cais do rio Sena, em Paris, serão iluminados de verde. Outras cidades como Marrakech, São Paulo e Nova Déli também iluminarão com verde seus principais monumentos.

  #COP22