Com o advento das secas e a baixa umidade, é possível registrar muitos focos de incêndios em pastos e lugares bastantes áridos em todo o país, sendo que a região nordestina é uma das que mais sofre em relação às queimadas. As temperaturas encontradas nesta redondeza chegam à casa dos 20, 28 graus. Objetivando melhorar seu trabalho, os Bombeiros passaram a orientar a população sobre as medidas necessárias nesse período.

Segundo esses profissionais, as pessoas devem estar bem atentas aos cuidados no manuseio e queima de qualquer produto químico em áreas abandonadas, como terrenos baldios e lixeiras a céu aberto. A depender da quantidade de material inflamável e condição dos ventos, qualquer faísca ocasionará um incêndio que se alastrará por todo o local.

Publicidade
Publicidade

O alerta parte também para os praticantes de ecoturismo, que fazem fogueiras nestes locais onde a vegetação está muito #seca.

O Corpo de Bombeiros informa que, mesmo, tendo em mãos autorização para fazer qualquer tipo de queimada, esta não é recomendada nos períodos de altas temperaturas, pois fatores como fortes ventos e calor intenso contribuem para um descontrole da mesma.

Foi registrado, no último dia (3), no período da tarde, no povoado conhecido como Salvadorzinho, que fica nas mediações do município de Itaporanga D’Ajuda, um incêndio no terreno localizado em uma chácara.

As pessoas que residem na localidade afirmaram que o fogo apareceu, depois que o dono da propriedade solicitou ao empregado que o mesmo fizesse uma limpa no terreno, para diminuir parte do mato localizado em frente à chácara.

Publicidade

O resultado dessa ação foi imediato: o rapaz perdeu o controle das chamas que acabaram atingido a casa.

Depois que os Bombeiros conseguiram controlar o fogo, foi feita uma vistoria avaliativa na residência, a qual constatou que não haveria possibilidade de mantê-la em pé, precisando, assim, ser demolida, uma vez que as chamas comprometeram toda a parte estrutural. Felizmente, diante do susto, ninguém saiu com ferimentos, mas fica o alerta à população. #Nordeste #Comunicação