Os avanços técnico-científicos vêm trazendo preocupações que são cada vez mais debatidas nos dias de hoje, referentes ao aquecimento global, provenientes do efeito estufa, que, teoricamente, é a consequência da crescente poluição do ar, causada pela emissão de CO2 na atmosfera. Mas esse tema, até então compreendido como verdade pela população mundial devido às intensas divulgações das mídias e campanhas governamentais, parece ser alvo de muitas divergências, entre a comunidade científica especializada em climatologia.

Segundo o meteorologista, Luiz Carlos Molion, professor de climatologia e mudanças climáticas da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), a emissão de gases estufa nada influencia no clima do planeta, e aquecimentos e esfriamentos da Terra consistem em ciclos naturais que ocorrem a cada 50 ou 60 anos.

Publicidade
Publicidade

Ele relata que existem muitos apontamentos meteorológicos fundamentando um ciclo natural de alterações climáticas e nada relacionado à poluição do ar. É notável a necessidade de preservação do planeta, pois, preservar a vida natural significa preservar a vida humana sobre a Terra. Mas a veemente desaprovação de Molion, se dá pela divulgação de notícias científicas inverídicas. Ele relata possíveis adulterações de apontamentos climáticos pelo governo dos Estados Unidos para impulsionar taxas de emissão de gás carbônico à população.

Molion explica também que o derretimento de geleiras é um fenômeno natural e não acarreta em aumento no nível do mar, da mesma forma que um copo de água com gelo: mesmo que todo o gelo derreta no copo, o nível de água permanecerá inalterado. Tudo que tenha relação com clima tem ocorrido naturalmente sem nenhuma influência humana, embora tenhamos muita influência negativa sobre a vida do planeta, por meio de queimadas de florestas e extinções da fauna mundial.

Publicidade

Portanto, toda a campanha em torno de aquecimento global por efeito estufa é muito tendenciosa na visão de Molion.

Todo tipo de informação aparentemente científica deve ser absorvida com restrições, tendo muita atenção a todos os fatos, sempre tentando analisar todos os pontos que um tema pode ter para se observar, pois quem é dono de recursos científicos, muitas vezes, sente a necessidade de forjar dados que sejam mais convenientes ou lucrativos. Mesmo que não tenhamos como refutar argumentos pseudocientíficos nestes casos, ao menos evitamos o ridículo de ensinar o erro a outros. #Ciência #Mundo #Tecnologia