Lealdade, reciprocidade, amizade, amor que respeita as diferenças do outro, entre tantas outras características louváveis, praticamente toda a humanidade desejaria vivenciar sentimentos tão nobres, mas o curioso da história que se desenrola a seguir é que tudo isso foi estabelecido entre uma galinha e uma cachorra no bairro de nome São José, que fica na cidade Novo Horizonte, interior paulista, próxima a São José do Rio Preto para melhor localização. A amizade insólita, obviamente acabou chamando a atenção dos habitantes locais, até mesmo porque a galinha instintivamente desempenhou muito bem o papel de babá de nada menos, do que cinco dos dez filhotinhos que nasceram da simpática cadela Jade.

Publicidade
Publicidade

O cidadão Givanildo Brasil de Lima, que trabalha como pedreiro por aquelas localidades e também é o dono dos #Animais, explicou melhor para a imprensa esse relacionamento atípico entre os animais de espécies totalmente diferentes, falando que tudo foi iniciado com uma espécie de “trauma”, isto é, a ave tinha sido ignorada pelos outros membros de sua mesma espécie e acabava apanhando das outras galinhas. Foi a partir daí que a rejeitada galinha começou uma forte amizade com Jade, a cachorra, a qual estava esperando filhotes.

A história toda não para por aqui; tanto é assim, que Givanildo recorda-se que a ave não deixou por menos e auxiliou Jade a parir os dez filhotinhos. O pedreiro revelou que a galinha ficava pisando na barriga da cachorra para que os cãezinhos pudessem sair com mais facilidade.

Publicidade

Desse momento em diante as duas “mães” revezam-se no papel de cuidar dos pequeninos. Cecília, que é o nome da galinha, é responsável por tomar conta de cinco dos filhotes, e a Jade, dos outros cinco. “E ela (a galinha) é ciumenta e não deixa ninguém chegar perto. Virou a babá dos filhotinhos", complementa brincando o dono dos animais.

Givanildo diz ainda, que anteriormente a cachorra devorava todas as outras galinhas dele, à exceção de Cecília, que parecia ser muito especial para Jade. Desse modo, quem vê essa família tão diferente hoje, não consegue sequer imaginar como essa história de amor foi se desenvolvendo. Como diz Givanildo em toda a sua simplicidade cativante é algo “muito bonito de se ver”. #Cachorro #Curiosidade