Após um grande barulho e uma luta mortal, o corpo do ex-líder do bando de chimpanzés está caído no chão, imóvel, morto. Esse tipo de agressão mortal dentro do grupo é extremamente rara. Os chimpanzés, geralmente, apenas enfrentam membros de outros bandos. O macaco foi acompanhado por biólogos que registraram sua subida ao topo do bando e sua queda até a morte; eles o chamavam de Foudouko.

Há 13 anos, no Senegal, o chimpanzé adolescente, que foi o líder e macho-alpha do grupo, tinha um aliado chamado Mamadou, o Beta do grupo. O problema é que Mamadou sofreu um acidente, depois de algumas semanas desaparecido, ele volta ao grupo com ferimentos graves.

Publicidade
Publicidade

Isso o joga para baixo na cadeia hierárquica do bando.

A queda de Mamadou, causou a queda de Foudouko, que após a perca de seu melhor aliado, foi retirado de seu trono de tirania por outros machos. Mesmo sendo rejeitado, Foudouko continuava vivendo ao redor do grupo para ter sua reentrada no grupo.

Após alguns anos, Mamadou conseguiu de volta sua posição de Beta dentro do grupo, agora para seu irmão David. Sabendo disso, Foudouko começou a trabalhar em sua reentrada ao grupo, já que tinha aliados fortes. Porém 5 outros jovens macacos também almejavam a posição de macho-alpha do grupo, eles sempre afastavam Foudouko do grupo, mas ele acabava voltando.

O dia que Foudouko, o chimpanzé, é morto por seus inimigos

O maior erro de Foudouko foi tentar voltar à posição de líder do bando, ao invés de se contentar com o fato de estar de volta ao grupo.

Publicidade

Um dia, bem cedinho, os outros machos o pegaram desprevenido. Não foi uma luta, foi um massacre e o ex-líder tirano acabou morto.

O chimpanzé foi encontrado morto, havia feridas sangrando por todo seu corpo, muitos de deus ossos estavam quebrados, alguns cortes profundos e fraturas expostas, causados pelos outros machos que o seguraram brutalmente durante a violência. Os macacos o atacaram com paus, pedras e com os próprios punhos e pés e, mesmo após sua morte, o massacre continuou por um tempo. Alguns deles comeram pedaços de sua carne.

O atual líder David e seu irmão Mamadou não estavam entre os assassinos. Porém, Mamadou foi expulso do grupo para ficar rodeando o bando, como aconteceu com seu amigo Foudouko.

Os chimpanzés são uma espécie bastante violenta, diferente de seus primos Bonobos, porém os registros de ataques mortais entre membros de um bando não são comuns.

Agora, faço um paralelo com o ser humano. Muitas vezes, falamos que somos muito violentos, que isso não acontece no meio animal, que os #Animais matam apenas pra comer e sobreviver, mas vemos que isso não é bem verdade.

Publicidade

Todos os animais, sem exceção, lutam por território, por domínio do grupo, por alimento, para acasalar. Os grupos que se ajudam, fazem isso apenas entre si, não ajudam outras espécies, até porque isso seria uma arma contra eles mesmos na vida selvagem.

Esse caso do chimpanzé que foi tirano e foi espancado pelos que tomaram o poder, nos faz lembrar de muitas histórias de guerra, revolução e tomadas de poder que aconteceram na história humana. Afinal, estamos civilizados e vivendo em sociedades “evoluídas”, mas nossos instintos animais ainda estão em nós. #Natureza