A chamada #Agricultura Biológica é fruto das pesquisas do já falecido Dr. William Albrecht, pesquisador PhD e Chefe do Departamento de Solos da Universidade de Missouri – EUA. Em seu estudo, este renomado pesquisador conseguiu demonstrar que a fertilidade do solo seria fator condicional para atingir o máximo valor nutricional dos alimentos produzidos e que, portanto, tal fertilidade incidiria de forma direta e indireta na saúde de seres humanos e animais.

Outro fato constatado em seu estudo foi a aparência e o tempo de vida dos alimentos produto desta modalidade de agricultura. Os alimentos da agricultura biológica têm um melhor visual e um tempo de vida maior do que os produzidos através da agricultura orgânica ou convencional.

Publicidade
Publicidade

Cabe ressaltar que na agricultura orgânica o agricultor segue um sistema de listas positivas fortemente ‘quimiofóbica’ e que, por burocracia, não faz uso de diversos elementos químicos, com o intuito de manter seu status de produtor orgânico. Por consequência, seus produtos podem até ser mais “frescos”, porém seu volume de produção certamente será menor e mais limitado.

O que ocorre na agricultura biológica é uma forte preocupação com a biologia do solo. Corrigindo e monitorando os teores de cálcio, magnésio, fósforo e potássio, o agricultor consegue por resultado alimentos maiores, mais vistosos, com valor nutricional mais alto (densidade nutricional) e com maior tempo de vida para seu consumo. Ela possui um manejo diligente, atrelado ao que existe de melhor na química para solos como pós de rochas ígneas, magmáticas, sedimentares e diversos elementos-traço.

Publicidade

Assim, tem-se uma cultura mais produtiva, limpa, sustentável e dinâmica.

A busca por uma vida mais saudável e uma alimentação balanceada virou tendência nos principais países do mundo. Hoje altamente difundida, a agricultura biológica tem forte presença em diversos países como EUA, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul, Canadá, Alemanha e Inglaterra.

Agricultura Biológica no Brasil

No Brasil, esta forma de cultura estabeleceu-se por volta de 1999, através dos estudos do Dr. José Luiz Moreira Garcia, que em sua interação direta com alunos do Dr. Albrecht, buscou e trouxe informações para o estabelecimento desta forma de cultivo no país. Ainda concentrada em regiões, a agricultura biológica tem uma maior incidência no sul e sudeste do país, porém em ampla expansão para estados como Goiás, Mato Grosso do Sul e Bahia.

Fato é que novas formas de cultivo, uso de tecnologia de ponta e acesso à informação são itens de peso para o desenvolvimento agrícola Brasileiro e sua inserção no mercado internacional. Deve-se estimular tais iniciativas de forma a desenvolver ainda mais o campo nacional, reforçando sua pluralidade, porém, obviamente se preocupando com a segurança sanitária e fitossanitária de todas as formas de cultivo instaladas. #Biologiadosolo #Alimentação Saudável