Cientistas checos da Academia Checa de Ciências, afirmaram nesta terça-feira(6) que as chances da Terra ser atingida por um asteroide durante a chuva de meteoros conhecida como Táuridas, estão aumentando.

Os astrônomos analisaram 144 meteoros de Táuridas e encontraram uma nova ramificação deste fenômeno, contendo pelo menos dois asteroides grandes, batizados de 2015 TX24 e 2005 UR, que possuem entre 200 e 300 metro de diâmetro. Os cientistas especulam que este novo ''ramo'' de Táuridas contenha ainda dezenas de outros asteroides que ainda não foram detectados.

Em nota à imprensa, os astrônomos disseram que, com esta descoberta, o risco de uma colisão de um asteroide com nosso planeta aumenta de forma bastante significativa, toda vez que a Terra se encontra com este conjunto de materiais interplanetários.

Publicidade
Publicidade

Os objetos presentes neste novo ramo de Táuridas se movem juntamente com a Terra em torno do Sol, o que faz com que nosso planeta ''se encontre'' com eles uma vez a cada período de poucos anos; este ''encontro'' dura cerca de três semanas.

Segundo a Academia Checa de Ciências, durante o período de três semanas em que este encontro acontece, a probabilidade de um objeto grande, com dezenas ou até centenas de metros de diâmetro, colidir com nosso planeta é significativamente maior. Asteroides menores costumam ser frágeis e explodir em contato com a atmosfera terrestre, mas quanto maiores estes são, mas facilmente podem penetrar na atmosfera do nosso planeta, causando uma catástrofe local ou até continental.

Os cientistas continuam empenhados no estudo do novo ramo de Táuridas, para obter maior conhecimento destes objetos, descritos como ''potencialmente perigosos'' para o nosso planeta.

Publicidade

O artigo da Academia Checa de Ciências está disponível no site da Astronomy & Astrophysics.

Sobre Táuridas

Táuridas, também conhecida como Taurídeos, é uma chuva de meteoros, cujos radiantes se localizam na constelação de Touro. O radiante pode ser definido como o ponto no céu, na qual uma chuva de meteoros parecem se originar. O fenômeno de Táuridas está associado ao Cometa Encke, cujo período de translação - rotação em torno do Sol, é de aproximadamente 3,31 anos.

Táuridas pode ser observada anualmente em ambos os hemisférios, no mês de novembro. Seu radiante austral está próximo a estrela Aldebarã, e seu radiante boreal, próximo ao aglomerado das Plêiades. #Universo #Curiosidades #Ciência