Durante a Semana do Meio Ambiente, que se iniciou na segunda-feira (5), a ONU (Organização das Nações Unidas) lançou a campanha ‘’Mares Limpos’’, cujo alvo é a redução do lixo marinho. A campanha tem como principal objetivo conscientizar sobre a necessidade de reduzir o consumo de plásticos, evitar o descarte deste material e busca atingir não só pessoas, como também empresas.

O lançamento ocorreu no Aquário Marinho, do Rio de Janeiro, #aquaRio, e teve a presença de biólogos renomados, como o coordenador nacional do Projeto Tamar, Guy Marcovaldi, além de Martine Grael e Kahena Kunze, campeãs olímpicas de vela.

Denise Hamú, representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, informou que a campanha terá duração de cinco anos e conta com parcerias tanto governamentais como não governamentais para atingir um resultado significativo.

Publicidade
Publicidade

A adesão das empresas é um aspecto que também fará a diferença para o sucesso da campanha tanto na redução quanto na substituição do uso de plástico em seus produtos.

"Não adianta a gente trabalhar só na consequência. Tem que trabalhar na causa. É claro que não são as empresas que jogam o lixo [nos mares], são os usuários, mas a gente precisa ter uma parceria em todo o ciclo da produção", ressaltou Denise.

Em apoio a campanha da ONU, a agência das Nações Unidas recebeu um petição internacional pedindo o fim do descarte de plásticos após um único uso. A petição conta com mais de um milhão de assinaturas.

Plásticos no oceano

A concentração de detritos plásticos no oceano é um assunto que vem sendo apontado por pesquisadores de todo o planeta com bastante preocupação, principalmente por se tratar de um problema recorrente e que só tem aumentado.

Publicidade

Dados levantados pelas Nações Unidas apontam que 90% de todos os detritos dos oceanos são compostos por plástico.

Estimativas realizadas pela da ONU indicam que itens como garrafas pet, sacolas e copos de plástico com descarte após única utilização levarão os oceanos a terem mais plástico do que peixes até o ano de 2050. A conclusão é alarmante e servirá como ponto de discussão e reflexão durante a campanha.

Segundo a ONU Meio Ambiente, mais de 8 milhões de toneladas de plástico são despejadas nos oceanos todo ano, acarretando prejuízo aos animais marinhos, à pesca e ao turismo, provocando pelo menos US$ 8 bilhões (R$ 26,16 bilhões) em danos aos ecossistemas marinhos.

Denise Hamú declarou que a campanha “tem o potencial de agregar a sociedade brasileira a um movimento de importância global, que começa com a mudança de atitude de cada um de nós”.

#mareslimpos #oceanoplástico