Em 04 de novembro de 2016, entrou em vigor o acordo de Paris sobre o clima. A reunião que firmou o tratado foi a chamada Conferência das Partes (COP 21), aconteceu em Paris e fez parte da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (UNFCCC, do inglês United Nations Framework Convention on Climate Change).

A iniciativa, que teve a adesão de 197 países, levantou questões e medidas a serem adotadas para corrigir os danos causados à natureza ao longo do tempo. Na ocasião, as nações puderam definir ações efetivas de reação aos prejuízos decorrentes do uso indiscriminado recursos naturais e do descaso com o #Meio Ambiente, até hoje praticados.

Publicidade
Publicidade

Compromisso

Os participantes assumiram o compromisso de promover a conscientização, dentro de seus territórios, para que haja mudanças comportamentais. O intuito é preservar o que não foi afetado na natureza e, se possível, minimizar os estragos já feitos. Assim, os países definiram como meta principal diminuir a emissão de gases poluentes causadores do #Efeito estufa e estimular um crescente desenvolvimento sustentável para os próximos anos.

Meta

A reeducação ambiental deve atingir a sociedade em todos os seus segmentos, desde a família até as grandes indústrias, que são as maiores responsáveis pela emissão do chamado CFC (gases do efeito estufa) na atmosfera. Ao colocar em prática o que ficou definido, a meta geral é focar os esforços no controle do aumento da temperatura média da terra.

Publicidade

Mais que isso, que ela caia para menos de 2 graus célsius e que atinja um limite máximo de 1,5 °C, isso com base em níveis pré-industriais.

Método

Nesse contexto, os governos criaram seus documentos de comprometimento, as chamadas INDC – em inglês – (Pretendidas Contribuições Nacionalmente Determinadas), que propõem as formas de contribuição viáveis para cada nação. No documento, eles formalizam sua participação e definem como e o que fazer para atingir os resultados desejados. A eficácia do acordo será medida a cada cinco anos, serão feitas avaliações e revisões periódicas das propostas, de modo a fiscalizar o processo.

O #Acordo de Paris sobre o clima é uma importante ferramenta de conscientização mundial. Com ele, ainda que em longo prazo, o meio ambiente poderá retomar o equilíbrio necessário para atingir a sua plenitude de funcionamento. O tratado é um marco para a humanidade e cria uma atmosfera de cooperação entre as mais diversas nações, reforçando a ideia de que, com ajuda mútua, os benefícios são para todos.