Publicidade
Publicidade

A Polícia Ambiental está investigando um grupo de caçadores ilegais que estão #matando inúmeros #jacarés na região de Gravataí, Rio Grande do Sul. Os caçadores fizeram vários vídeos e fotos mostrando suas caças. Em um de seus vídeos, um dos homens diz para uma criança de pelo menos 5 anos de idade: “Vai, bate, bate, mata, mata o lagartinho, agora pega uma gelada para o pai.”

O #animal caçado é o jacaré-do-papo amarelo, que se encontra em extinção, e são mortos [VIDEO] a tiros pelos caçadores. Depois, é tirada toda a sua carne para ser vendida. O vídeo mostra os caçadores [VIDEO] se esbaldando com a carne dos jacarés. Uma churrasqueira foi montada e, junto com cervejas, ficam festejando a caçada em um acampamento improvisado por eles à beira do Rio Gravataí.

Publicidade

Nas fotos e vídeos, os homens dizem até mesmo o local da caçada, que fica na região de Guará, em uma reserva protegida. São mostrados dezenas de jacarés abatidos, cujo sua carne chega a valer R$ 100,00 o quilo.

O chamado massacre dos jacarés foi o motivo de uma reunião feita com integrantes do Gerenciamento da Bacia do Rio Gravataí. Segundo o promotor do caso, Eduardo Coral Viegas, já foi aberto um inquérito policial para investigar toda a ação da quadrilha.

A polícia também irá fazer investigações para descobrir quem são as pessoas que estão comprando a carne dos animais abatidos. Segundo informações, um homem teria sido preso e câmeras foram espalhadas por toda a região para tentar apanhar mais elementos e coibir esse tipo de crime.

A polícia também recebeu informações de que moradores da região foram ameaçados pelo bando para que não houvesse denúncias contra eles.

Publicidade

Já chegaram até a disparar tiros em pessoas que tentaram impedi-los nas caçadas.

Os caçadores fazem fotos e vídeos em tons de deboches

Nos vídeos e fotos obtidos pela polícia, os caçadores não se mostram preocupados com todas as ações. Em determinadas fotos, alguns aparecem deitado sobre os jacarés e seguem fazendo piadas sobre a caça já abatida.

Todas as informações obtidas até agora pela polícia e pelos órgãos responsáveis pela preservação da área estão sendo mantidas em sigilo. A Fundação do Meio Ambiente redobrou a atenção na área com sobrevoos e navegações periódicas de patrulhamento pelo Rio Gravataí.

O jacaré-de-papo amarelo

O animal que habita nas regiões do Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul recebeu o nome de jacaré-de-papo-amarelo porque possui e barriga esbranquiçada, meio creme. Com o crescimento populacional e o desmatamento da Mata Atlântica, os animais foram ameaçados de extinção e hoje habitam somente em reservas protegidas.

Além do Rio Grande do Sul, o jacaré-de-papo amarelo também existe em reservas da Argentina, Paraguai e Uruguai.