Muitos dos problemas mais graves que afetam nosso país poderiam ser evitados se houvesse uma gestão pública mais eficiente. Infelizmente, notícias sobre o mau uso do dinheiro do contribuinte no Brasil são corriqueiras, e Minas Gerais, uns dos estados mais importantes da federação, não foge à regra. Nessa segunda feira, 6, o governador Fernando Pimentel do PT divulgou um balanço com as contas do estado e os números são preocupantes.

O governador, juntamente com alguns secretários, reuniu a imprensa na Cidade Administrativa, sede do #Governo estadual, com o intuito de esclarecer à população sobre o andamento dos cofres públicos e também para fazer perspectivas sobre os próximos anos de seu governo.

Publicidade
Publicidade

Pimentel revelou que encontrou o estado em situação crítica. Obras inacabadas, excesso de terceirizações, convênios questionáveis, programas populares que não corresponderam as expectativas, foram alguns dos problemas apontados. Segundo o levantamento, nos últimos 12 anos, nos quais Minas foi governada pelo PSDB, primeiramente com Aécio Neves, seguido por Antônio Anastasia, as receitas foram menores que as arrecadações, sendo que a dívida ativa saltou de R$ 52 bilhões em 2007, para 93,7 bilhões em 2014.

Nem mesmo a questão hídrica, tão levantada nos últimos anos em todo país, foi conduzida de maneira adequada, pelo contrário. De acordo com Pimentel, atualmente existem 18 órgãos responsáveis por controlar a água do Estado e nenhum deles soube informar com exatidão sobre a capacidade total dos reservatórios em Minas.

Publicidade

Para tentar equilibrar o orçamento, será necessário fazer uma ampla reforma e os desafios para 2015 são grandes. O primeiro passo é cortar custos. Entre as alternativas apresentadas, estão a redução de atividades relacionadas à terceirização e a substituição de funcionários designados por concursados.

Em meio a tantos pontos negativos, houve também uma notícia positiva para o povo mineiro. O governo anunciou a criação do site Diagnóstico MG, que tem o objetivo de ser um canal direto com a população, que poderá ter acesso ao que acontece em Minas em vários setores. As áreas mais importantes foram divididas em dez tópicos principais: Agricultura, Água, Cultura, Desenvolvimento Social, Educação, Gestão e Obras, Inovação, Saúde, Meio Ambiente e Segurança.

Em cada tópico, o leitor poderá encontrar informações sobre a situação atual de cada área, além de propostas apresentadas para tentar solucionar os problemas.