Os belorizontinos estão preocupados com a questão do metrô na cidade que, mesmo não atendendo a toda Belo Horizonte, ainda assim é um importante meio de transporte para milhares de pessoas. Mesmo sem atender a região do Barreiro, a Savassi e outros locais importantes que precisavam ser atendidos, o metrô de Belo Horizonte tem uma importância enorme para a cidade e diariamente milhares de usuários utilizam o serviço e por isto a preocupação de todos quanto à paralisação do metrô na cidade.

A CBTU - Companhia Brasileira de Trens Urbanos - informou que está descartada a hipótese do metrô ter suas atividades suspensas por causa do contrato com funcionários terceirizados, que está chegando ao fim. Estes funcionários fazem não só a parte de bilhetagem como também a manutenção dos trens, e se o contrato não for renovado eles não irão mais desempenhar suas funções, impossibilitando que o metrô funcione.

Publicidade
Publicidade

Mas a companhia garantiu que já adotou todas as providências necessárias para que isto não aconteça e não haja interrupções no atendimento feito à cidade de BH. A CBTU vem estudando até mesmo uma solução jurídica para que esta situação dos contratos com os servidores terceirizados seja resolvida o mais breve possível, sem maiores consequências para os usuários.

O Sindmetro/MG - Sindicato dos Empregados em Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais - informou que o metrô de Belo Horizonte poderá parar porque o contrato dos profissionais terceirizados estão chegando ao fim e nada foi resolvido a respeito. Desde o ano de 2011 que está na justiça uma questão que poderia impedir a CBTU de renovar os contratos com estes profissionais terceirizados.

Para Alda Lúcia Fernandes dos Santos, presidente do Sindmetro/MG, deveria ter sido preparado um concurso público para que todos os funcionários passassem a ser contratados e não mais terceirizados, só que a CBTU precisa de um prazo bem maior para que o concurso seja realizado.

Publicidade

Hoje são cerca de 600 funcionários que atuam na parte de bilheteria e manutenção dos trens do metrô, sendo que os contratos destes profissionais terminam em questão de dias. Agora, quem poderá ser prejudicado são os usuários do metrô de BH, o que traria uma série de transtornos para a cidade, já que boa parte destes usuários utilizam o serviço para irem trabalhar.

Nesta quinta-feira (19) será realizada às 16 horas uma reunião no Ministério Público do #Trabalho onde será buscada uma solução para o problema. A companhia precisará aumentar o tempo dos contratos destes profissionais terceirizados para que assim o concurso possa ser realizado sem que haja qualquer prejuízo para a população. A CBTU informou que a autorização para um concurso público depende do Ministério do Planejamento e o impasse continua.

Será que no final desta história, o maior prejudicado será o próprio usuário do metro de BH? O que você acha? #Crise