A cheia do rio Santo Antônio, causada pelas fortes chuvas que tem castigado várias cidades do interior de Minas Gerais, já deixou cerca 300 famílias desabrigadas em Ferros, segundo informou a Defesa Civil Municipal. Praticamente todas as casas ribeirinhas foram atingidas e várias famílias foram obrigadas a abandonar suas residências. De acordo com a Prefeitura Municipal de Ferros, essas famílias estão sendo abrigadas temporariamente em casas de parentes e escolas.

O volume de água no rio é tão grande que chegou a derrubar pontes, causando grande apreensão nos moradores. “Moro aqui há 10 anos e nunca vi uma coisa destas, está muito complicado, pois o rio não para de subir”, disse uma moradora.

Publicidade
Publicidade

 

BARÃO DE COCAIS

Moradores da cidade de Barão de Cocais também foram afetados por alagamentos em vários pontos. Diversas ruas foram invadidas pela enxurrada, alagando casas e comércios na região mais baixa da cidade. Há inclusive informações de várias famílias desabrigadas.

Durante todo o dia circularam várias imagens e vídeos nas redes sociais, que deram a dimensão do estrago causado pelas fortes chuvas desde a semana passada. Até o acesso ao Santuário do Caraça foi interditado por causa do alagamento da rodovia.

 

GOVERNADOR VALADARES

O Rio Doce, que também passa por Governador Valadares, ainda está impregnado de lama das barragens da Mineradora Samarco. Nesta quarta-feira, 20/01, o nível da água subiu quase 3 metros e transbordou em vários pontos da cidade. 

Segundo a Prefeitura de Valadares, todos os bairros ribeirinhos ao rio foram invadidos pela água das chuvas.

Publicidade

 Para se ter uma ideia, o nível de água é classificado como "laranja"; se continuar chovendo forte nos próximos dias, o alerta pode passar para "vermelho", classificação de risco máximo.

Especialistas ambientais acreditam que o assoreamento, provocado pela lama das barragens de Mariana (Fundão e Santarém), contribuiu e muito para que o rio Doce transbordasse.  No final do ano passado, o abastecimento e capitação de água chegaram a ser interrompidos por vários dias.

A Defesa Civil orienta as pessoas para evitarem o contato com a água. #Chuvas Torrenciais