A quaresma, para os católicos, é sinônimo de jejum e abdicação do consumo de carne vermelha, por isso, os peixes se tornam o principal atrativo para aqueles que queiram substituir a carne, principalmente nesta quarta-feira de cinzas.

O consumo de peixes aumenta 30% em Minas Gerais, nesta época do ano e o bacalhau o preferido da maioria das pessoas, esta 40% mais caro em relação ao ano de 2015, isto porque, devido o aumento do dólar que valorizou 42% de lá pracá.

O aumento do bacalhau ainda não foi maior devido à concorrência imposta pelos chineses, que estão produzindo e exportando para o Brasil, ajudando a frear os preços do produto.

Publicidade
Publicidade

Para quem quer seguir a tradição de consumir peixe nesta quaresma, mas está com dificuldades de comprar o bom e velho bacalhau, a dica é substituí-lo por peixes produzidos aqui no Brasil, assim como, surubim e o cascudo.

Para Alexandre Cândido, gerente de uma loja de importação de pescados em BH, a recessão da economia irá afetar a consumo de peixe este ano, principalmente o bacalhau oriundo de Portugal e Noruega. A loja irá adotar estratégia diferente na compra do Bacalhau, com intuito de conseguir preço melhores dos fornecedores, evitando com isso, aumento excessivo para os consumidores, segundo ele.

A diferença de preços dos peixes entre 2015 e 2016

O mercado mineiro realizou uma pesquisa para saber a variação dos preços acorridos entre 2015 e 2016, e chegou a conclusão que o aumento foi cerca de 40%.

Publicidade

O bacalhau saithe, custava em 2015 R$38,20, e hoje encontra por R$53,15, aumento de 42%. O bacalhau do Porto Imperial, o mais requisitado pelos consumidores, custava em 2015 R$69,20 e agora esta 15% mais caro, custando R$80,13.

O jeito é pesquisar muito na hora de comprar seu peixe, segundo o Mercado Mineiro, já que, na cidade de BH, a variação dos preços dos peixes pode chegar a 210%, dependendo do local da compra, a tilápia custa de R$12,90 até R$39,00 o preço do quilo.

A quaresma esta só começando, então, pesquise antes de comprar seu bacalhau, para que ele não fique mais salgado do que já é. #Dicas #Alimentação Saudável #Crise no Brasil