O jornal O Tempo se posicionou diante do artigo publicado ontem, por este autor, que critica a cobertura do suposto sequestro de uma adolescente, que foi esclarecido pela polícia como um “sumiço voluntário”. O artigo diz que o jornal acreditou no discurso fantasioso da garota se deixando levar pelo drama instalado nas redes sociais.

Segundo o jornal, ao contrário do que diz o artigo, a cobertura se concentrou nas versões oficiais, que no caso vieram da mãe e da polícia. "Nossa preocupação foi não especular a respeito do drama, não fazer dos conflitos de uma adolescente um espetáculo, por isso mesmo não tentamos desmontar a história que ela própria criou porque entendemos que não era nosso papel expor a fragilidade de suas explicações”, esclarece.

Publicidade
Publicidade

O jornal diz ainda que o caso mereceu espaço tímido na versão impressa por se tratar de um drama familiar. “Na nossa #Opinião, erro ético grosseiro seria debater em público uma questão íntima”, completa.

Em um dos trechos do artigo publicado ontem, este autor cita uma reportagem que O Tempo teria retirado do ar, na qual “havia inclusive ilustrações reconstruindo passo a passo a barbaridade dos bandidos”. O Tempo informou que não publicou a reportagem mencionada. De fato, a reportagem em questão foi publicada pelo jornal Estado de Minas no dia 23 de fevereiro de 2016, com o título “Família comemora reencontro com adolescente que desapareceu no sábado em BH”, o que evidencia um erro de pesquisa deste autor. Por fim, o jornal informou também que não excluiu as publicações sobre o tema em sua fanpage no Facebook.

Publicidade

Entenda o caso

A adolescente Débora Maranhês, de 15 anos, desapareceu na última sexta-feira (20), em Belo Horizonte e foi encontrada dois dias depois no município de João Molevade, a 100 km da capital mineira. A princípio, a garota contou para a polícia que foi assaltada e sequestrada, sendo posteriormente abandonada pelos bandidos em uma rodovia. Ela contou que caminhou até um aglomerado de casas e pediu por ajuda.

No entanto, a delegada Munique Bicalho, que ouviu a adolescente, seus pais e os moradores de onde ela pediu ajuda, encontrou falhas no discurso de Débora. A garota, por fim, confirmou que a história foi inventada.

Sobre o jornal “O Tempo”

Fundado pelo empresário Vittorio Medioli, O Tempo é um dos principais jornais de Minas Gerais. Faz parte do Grupo Sempre Editorial, maior grupo de mídia impressa do estado, que publica também: O Tempo Betim, O Tempo Contagem, o jornal Pampulha e o tabloide Super Notícias. Este último, segundo dados de 2014 da Associação Nacional de Jornais, é o terceiro mais vendido do Brasil, com média de circulação diária de 318 mil exemplares, ficando atrás da Folha de São Paulo e de O Globo. Nesse mesmo ranking, o jornal O Tempo aparece na 14ª posição com média de circulação diária de 82 mil exemplares. #Comunicação #Comportamento