#Crise no país continua atingindo as empresas e trazendo mais desempregos. Minas Gerais, como todos os demais estados brasileiros, já conta com muitas empresas que fecharam as portas porque não aguentaram manter-se com a crise que parece não ter mais fim. A Dadalto, que tinha 7 lojas abertas no estado fechou todas elas e disse que não há nenhuma condições de reabri-las. A C&A, presente também no estado, já prevê o fechamento de pelo menos 12 lojas até o final deste ano e centenas de funcionários sendo demitidos.

A Dadalto agora passa a fazer parte das grandes redes varejistas do país que estão demitindo em massa. A loja, que comercializava produtos para o lar, fechou todas suas lojas em Belo Horizonte, inclusive as unidades localizadas nos shoppings e também na região do bairro Buritis que é uma das mais valorizadas na capital mineira e onde o comércio mais tem crescido.

Publicidade
Publicidade

O número de funcionários demitidos não foi informado pela empresa, mas o "Sindicato dos Comerciários de Belo Horizonte e Região Metropolitana" informou que cerca de 300 trabalhadores perderam seus empregos.

O comércio em BH vem apresentando uma queda contínua nos últimos meses e mais de 19 mil postos de trabalho já foram eliminados de acordo com o IBGE. Este ano a situação piorou ainda mais e só nos primeiros dois meses a perda foi superior a 13 mil vagas de emprego.

As grandes redes varejistas do país não estão conseguindo manter o crescimento e a maioria já registra redução nas vendas e por isto estão demitindo ou ao menos segurando os investimentos que estavam planejados para este ano.

Até o Walmart, que está entre as maiores empresas do país e é também uma das maiores do mundo, já anunciou que irá fechar pelo menos 30 unidades em várias regiões do Brasil.

Publicidade

Em Minas Gerais o Walmart já fechou a unidade na cidade de Passos, sul do estado e também o atacadista Maxx em Ribeirão das Neves, que pertence ao grupo.

O mercado de trabalho em BH anda em baixa e as filas em busca de emprego agora ganham novos trabalhadores que esperam conseguir uma nova oportunidade o mais breve possível. #Desemprego #Crise no Brasil