Um homem foi preso em Belo Horizonte nesta terça-feira (26), sendo acusado de um #Crime bárbaro. O suspeito, de 25 anos, terá espancado uma menina de apenas 3 anos. A garotinha é filha de sua companheira e ele pode ter torturado a menina, deixando-a gravemente ferida. O DPCA - Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente - já está investigando o caso e o acusado nega tudo.

O caso chegou até à polícia porque a criança foi levada ao Hospital da Polícia Militar e os médicos, ao verem o estado da menina, entraram em contato imediatamente com a Polícia Militar. Através dos hematomas presentes por todo o corpo da garotinha, os médicos logo perceberam que ela havia sido espancada.

Publicidade
Publicidade

Quem levou a menina ao hospital foi sua mãe e ao ser questionada sobre aqueles hematomas, ela então contou que deixou a menina sob os cuidados de seu companheiro para ir trabalhar e, na volta, a encontrou naquele estado. Antes, a mãe tinha dito às atendentes do hospital que a filha estava tendo uma reação alérgica a um certo medicamento. Assim que os médicos examinaram a criança, descobriram que eram sinais de espancamento e vendo que não tinha mais como manter a farsa, a mãe então resolveu contar tudo.

A polícia conseguiu chegar até ao suspeito em pouco tempo e ele foi preso, mas sempre negando que não havia espancado a criança e que os hematomas eram porque ela estava brincando em um playground e acabou se machucando. A mãe da menina foi liberada após fazer seu depoimento, mas continuará sendo investigada porque a história continua mal contada e a polícia acha que há mais coisas a serem reveladas.

Publicidade

O pai biológico da menina espancada é soldado da Polícia Militar. Maikon Henrique Silva, de 27 anos, está revoltado com o que viu e continua desesperado, mesmo sabendo que a menina se encontra em um quadro de saúde estável, sem risco de morrer.

Quem informou o pai da criança sobre o ocorrido foi sua ex, que ligou contando que tinha ido trabalhar e deixou a filha com o homem que ela conheceu há apenas 3 meses. Ao chegar em casa, após o trabalho, a menina estava desacordada. No hospital, o pessoal ficou assustado com o que viu e disse que a criança parecia ter sido atropelada, de tão machucada que ela estava.

Agora o pai biológico irá pedir a guarda da menina à Justiça, dizendo que "não há condição dela voltar para a mãe". #Violência #Casos de polícia