O crime aconteceu no carnaval deste ano, em fevereiro, na região Central de Belo Horizonte, Minas Gerais. Yuri Eustáquio Alves Domingos, de 21 anos, foi brutalmente agredido durante uma briga e acabou falecendo devido aos golpes que recebeu. A Polícia Civil que investigava o caso disse, nesta terça-feira (23), ter concluído o inquérito sobre a morte do rapaz que era servente de pedreiro. Os cinco envolvidos na morte do jovem já estão presos e acusados de homicídio. Os homens foram identificados pelas câmeras de segurança do município e aparecem no vídeo batendo no rapaz.

A agressão aconteceu no dia 10 de fevereiro, na Rua Carijós.

Publicidade
Publicidade

 Cerca de dois meses após o #Crime, o primeiro suspeito foi preso. Ele foi identificado como Francisco Ricardo Sabido Neto, de 30 anos, instrutor de artes marciais que negou ter participado do crime, contudo já foi indiciado pela polícia após ter sido flagrado pelas imagens. Logo depois os outros suspeitos foram presos, dentre eles Deivide de Souza de 22 anos, Rubens Felipe Sales da Silva, de 21 anos e Diogo Felipe Salves de 20 anos. A última prisão aconteceu na quarta-feira passada (17) a polícia encontrou Clésio Mateus Santos Gonçalves, de 21 anos que estava foragido, e, assim, conseguiu dar fim ao inquérito que analisava o caso.

Segundo as investigações da Polícia Civil, o jovem cruelmente assassinado, vendia drogas e comercializava loló na região em que foi agredido. Um dos compradores, que teria sido um dos cinco suspeitos já presos, se desentendeu com o rapaz devido ao valor que o mesmo estava pedindo pela substância.

Publicidade

Foi aí que começou a briga que culminou com a morte do servente de pedreiro. Os acusados começaram a discutir com o rapaz, o que acabou causando a agressão. Outros homens que estavam passando por perto se juntaram à ação covarde para bater em Yuri. Ele estava com o pé machucado e não conseguiu correr para fugir do grupo que o alcançou e com vários chutes na cabeça e no tronco o mataram. Depois da ação, os envolvidos roubaram os pertences do jovem. Os acusados ficam agora à disposição da Justiça.

#Investigação Criminal