Na tarde deste domingo, 25 de setembro, a capital mineira foi atingida por um forte temporal que surpreendeu os moradores com grandes pancadas de chuva e rajadas de vento que chegaram a derrubar a estrutura de um circo montado na região do Barreiro.

O Circo Globo havia se instalado no bairro Tirol, há cerca de 15 dias, e, no momento do desabamento, estava em funcionamento. Aproximadamente 70 pessoas, de acordo com o filho do proprietário, Raphael Signorelli, de 25 anos, assistiam a um espetáculo que foi interrompido pelos funcionários ao perceberem o risco de um #Acidente.

Raphael conta que o fato de ninguém ter se ferido com a queda de toda estrutura com a lona foi um milagre.

Publicidade
Publicidade

Para ele, foi Deus quem evitou uma tragédia no local. Pouco antes da queda, após a interrupção da apresentação, espectadores e funcionários foram levados para um local considerado mais seguro por ter menos ferragens.

O filho do proprietário, que trabalha como palhaço e piloto de moto, no globo da morte, lembrou que já era a terceira apresentação do dia e que as #chuvas se intensificaram muito. Ao levarem as pessoas, na maioria mulheres e crianças, para uma área próxima da cantina, a ventania aumentou ainda mais. Foi neste momento que decidiram sair de debaixo da lona e se abrigarem em um trailer estacionado. Logo que se amontoaram no trailer, a estrutura toda veio abaixo; ninguém se feriu.

Prejuízo

O proprietário calcula ter tido um prejuízo avaliado em aproximadamente R$ 60 mil. A estrutura seria desmontada nesta segunda-feira (26), quando o circo seguiria para outra cidade, no estado de Minas Gerais.

Publicidade

Para continuar os espetáculos, uma nova lona deve ser comprada nos próximos dias. Signorelli disse que, em 15 anos rodando o Brasil, nunca viu nada parecido.

Desaparecido

Um homem de 41 anos, identificado como Wanderley Silva de Freitas, está #desaparecido na mesma região do acidente. Segundo informações de populares, ele foi visto sendo arrastado pela correnteza até o Córrego do Onça e foi levado pela enxurrada em direção a uma galeria pluvial na Avenida Tereza Cristina. Buscas estão sendo feitas pelos militares do Corpo de Bombeiros, porém, até a manhã desta segunda-feira (26), a vítima não havia sido encontrada.