Uma mulher de 31 anos, funcionária de uma #casa lotérica em Belo Horizonte/MG, foi presa na sexta-feira (09), suspeita de dar golpes em #idosas e causar um prejuízo de 200 mil reais nas vítimas. Christhiane Fernanda Vieira de Oliveira já é acusada de aplicar o #Golpe em pelo menos quatro pessoas.

As investigações contra Christhiane tiveram início no princípio do ano, quando uma vítima procurou a delegacia, pois teria sido vítima de um golpe, praticado pela acusada, tendo perdido R$8 mil. Na ocasião, a suspeita negou o crime, mas no dia 8 de setembro, outra vítima procurou a delegacia, acusando-a do mesmo golpe e a polícia reiniciou as investigações.

Publicidade
Publicidade

A vitima que fez a denúncia neste mês é uma idosa que, segundo a polícia, foi à lotérica para pagar uma conta e pediu ajuda da atendente para digitar a senha do cartão de crédito para fazer o pagamento. Após duas semanas, a atendente foi à casa da vítima para fazer amizade, visto que viu o endereço na conta paga.

Depois de conquistar a amizade da senhora, Christhiane começou a contar uma história de que estava sendo ameaçada, junto com a filha, por agiotas que devia e que precisava de dinheiro. A idosa acabou pagando muitas contas para a estelionatária. Em um dia foram gastos mais de 80 mil reais.

Assim que percebeu o golpe e o prejuízo, a senhora procurou a polícia e a amizade das duas começou a enfraquecer, e a vítima foi até ameaçada pela suspeita. A vítima então sentiu falta do seu cartão de crédito.

Publicidade

A polícia conseguiu prender Christhiane quando ela chegava à casa da idosa, na sexta-feira.

Os porteiros já haviam sido avisados para não deixar a mulher subir ao apartamento da vítima, e enquanto ela esperava na portaria, os policiais chegaram e prenderam a mesma. Ela negou ter roubado o cartão de crédito, mas o mesmo foi encontrado em sua casa.

Segundo o delegado Thiago Pacheco, as idosas, que moravam ou ficavam a maior parte do tempo sozinhas, eram o principal alvo da atendente da lotérica, que aproveitava a profissão para ter acesso à senha do cartão de crédito e do endereço das vítimas e posteriormente visitá-las e fazer amizade. Ela sempre alegava que precisava de dinheiro por sofrer ameaças de morte.

Antes de ser apresentada nesta segunda-feira, o sogro e o concunhado da suspeita, também fizeram denúncia, pois teriam sido vítimas da mesma. O delegado não descarta que a investigação faça surgir novas vítimas. Christhiane responderá por estelionato, furto e ameaças.