Uma equipe da Polícia Civil de Minas Gerais prendeu, na manhã desta sexta-feira (2), dois rapazes acusados de assassinar, de forma extremamente cruel, o jovem Douglas Fernandes da Silva, de 18 anos de idade, no dia 16 de julho.

O #Crime ocorreu no Bairro Esplanada, na região leste da capital mineira, e a motivação seria ciúmes. O suspeito, Lucas Rodrigues, também conhecido como Lucas Porradinha, e seu amigo Felipe Rodrigues da Silva, ambos com a idade de 22 anos, pegaram a vítima de surpresa, por volta das 22h, quando ele estava perto do condomínio onde morava seu irmão.

Segundo informações da Polícia Civil, os dois presos surpreenderam a vitima, e enquanto Lucas segurava firme o rapaz, Felipe deu uma facada em seu abdômen.

Publicidade
Publicidade

Logo depois, os suspeitos o agrediram e jogaram gasolina em seu corpo, colocando fogo em seguida. Mesmo com o corpo em chamas, Douglas ainda conseguiu correr por alguns metros, enquanto gritava por socorro. 

Após o crime bárbaro, os suspeitos fugiram e Douglas foi socorrido por pessoas que moravam próximo ao lugar do crime. Ele foi encaminhado para uma UPA- Unidade de Pronto Atendimento e em seguida transferido para o Hospital João XXIII de Belo Horizonte, mas como teve 90% do corpo queimado, não resistiu aos ferimentos, vindo a falecer no dia 24 de julho.

Antes de vir a falecer, Douglas revelou que Felipe era quem o havia agredido. Segundo a delegada Ingrid Estevam, Felipe é um sujeito muito agressivo e teria ameaçado a ex-namorada, com quem se relacionou por um ano, caso a visse com algum homem.

Publicidade

 

De acordo com informações da Polícia, a motivação do crime seria ciúme, pois no dia do crime, Felipe pegou a ex-namorada conversando com a vítima, Douglas. Felipe não gostou e pediu que o amigo Lucas o ajudasse a se vingar do rapaz.

Os dois acusados do crime foram indiciados por homicídio qualificado, através de meio cruel, por motivo fútil e com recurso que não permitiu a defesa da vítima. Segundo a Polícia, os dois agressores nem a vítima possuíam antecedentes criminais. #Investigação Criminal #Casos de polícia