Um garoto de 10 anos de idade, que sofria abusos por parte de seu vizinho, resolveu gravar o ato criminoso para provar que era estuprado pelo homem. O #Crime aconteceu na cidade de Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais. A identidade da vítima foi mantida em sigilo, para manter sua integridade.

A criança conseguiu fazer as imagens através de um tablet, que por sinal havia sido dado como presente ao menino pelo próprio estuprador. O menino já estava cansado de receber diversos abusos por parte do homem, que tem 40 anos de idade. Por não aguentar mais, o garoto então teve a ideia de filmar o último abuso sofrido.

Publicidade
Publicidade

O caso foi divulgado pelo site de notícias do R7 neste último domingo, 09 de outubro. Segundo informações do site, as imagens gravadas pelo menino de 10 anos mostram a vítima deitada em uma cama, enquanto o criminoso se aproxima e o beija na boca.  

A mãe da vítima, que não quis se identificar, afirmou que nunca desconfiou que pudesse estar acontecendo algo parecido. O menino já convivia com o criminoso há 4 meses e, segundo a mãe, nunca falou nada para ela. Ela relatou que o homem tinha bom comportamento e parecia ser uma pessoa “amiga”. A mulher contou que não desconfiou também por se tratar de um homem maduro e que era pai de filhos. Achou apenas que ele tinha amizade com seu filho por já ser pai também.

A mulher contou ainda que o homem realizava serviços de pedreiro em sua residência, e conseguiu enganá-la direitinho, parecendo ser uma pessoa de confiança.

Publicidade

Ela falou que chegou a questionar a criança sobre o comportamento do vizinho, perguntou ao menino se estaria acontecendo algo. E o filho disse que não estaria acontecendo nada, mas só agora entendia a postura da criança que estaria sendo ameaçada pelo estuprador.

Ainda segundo as informações prestadas em depoimento pela mãe da criança, o homem ainda gostava de presentear o garoto, dava-lhe dinheiro e outros presentes, além do tablet, já referido. 

De acordo com relatos da própria criança, os abusos eram frequentes, e em locais diferentes. Aconteciam no carro do pedófilo e na casa da própria vítima, quando o vizinho ia prestar serviços como pedreiro. Depois da filmagem, a mãe se dirigiu até a delegacia para denunciar o estuprador.

A polícia foi até a casa do homem, mas ele não estava mais lá. O imóvel já estava vazio; o suspeito havia fugido. Segundo informações de alguns familiares, o homem já teria cometido outros abusos no interior do estado. #Casos de polícia