O mistério sobre o desaparecimento da garotinha Ana Clara de 5 anos chegou ao fim na tarde desta sexta-feira, 18 de novembro. O corpo foi localizado por policiais em uma zona Rural próxima a BR 494 em uma cova rasa aberta em uma plantação de eucalipto na comunidade do São bento.

A menina estava desaparecida desde o último sábado (12) quando sua mãe a deixou na sala de sua casa para estender roupas no varal no quintal da casa. Assim que a polícia foi acionada, o caso ganhou repercussão nas #Redes Sociais e deixou a população da pequena cidade, localizada no centro-oeste mineiro a 140 km de Belo Horizonte, comovida com o desespero da mãe em busca de informações sobre seu paradeiro.

Publicidade
Publicidade

Ao prestar depoimento na delegacia, o padrasto foi preso por apresentar um documento falso e apesar da prisão ter sido pela apresentação de uma CNH falsa, o delegado não descartou o envolvimento de Alex Júnior no sumiço da criança. Depois de preso, Alex entrou em contradições várias vezes em sua versão. Por um momento ele chegou a confessar que matou a menina, mas voltou atrás e negou.

Durante a investigação, o delegado responsável pelo caso, Douglas Camarano, chegou a pedir através de uma nota divulgada à imprensa que a população tivesse calma devido a divulgação de boatos nas redes sociais que estariam atrapalhando o trabalho da polícia. Camarano chegou a tirar a mãe de sua residência por precaução. Segundo ele, pessoas que se aglomeraram em frente à delegacia querendo justiça começaram a dizer que a mulher estaria envolvida no desaparecimento.

Publicidade

O local onde o corpo da criança foi encontrado já havia sido alvo de buscas na noite anterior pela Polícia Civil através de informações obtidas com o padrasto em um de seus depoimentos. Porém, somente depois de um novo depoimento do acusado é que os investigadores chegaram, de fato, ao local exato após perceberem a terra "fofa" em meio às árvores de eucalipto. Ao procurarem detalhadamente, os policiais conseguiram visualizar uma das "perninhas" da menina e encontraram o corpo de Ana Clara.

O corpo da criança foi encaminhado ao IML onde passará por uma série de exames a fim de apurar a causa exata da morte e averiguar também, se antes de morrer, a menina sofreu abuso sexual. O delegado aguarda estas informações para a conclusão do inquérito. Enquanto isso, Alex Júnior que estava detido em uma delegacia na cidade de Campo Belo com sua prisão preventiva decretada foi transferido para o presídio Dr. Nelson Pires na cidade de Oliveira onde permanece em uma cela separada dos outros detentos por motivos de segurança. #Crime #Casos de polícia