Um crime de estupro de vulnerável foi registrado na de sexta-feira (30), no bairro Nova Cintra, em Belo Horizonte (BH). A vítima é uma garotinha de apenas 2 anos, que teve uma das suas pernas quebradas e sofreu queimaduras. O autor do crime é o padrasto da vítima, de 20 anos. O acusado foi preso pela polícia e confessou o estupro.

Segundo informações, por volta das 19 horas, a polícia foi acionada por conta de uma denúncia de disparo de arma de fogo em via pública. No entanto, uma viatura se deslocou ao local informado e, durante o patrulhamento, os policiais ouviram um choro insistente duma criança, vindo duma residência, e foram até o local para ver o que tinha acontecido.

Publicidade
Publicidade

Já na casa, os PMs foram recebidos por uma testemunha que disse para os policiais que o acusado tinha pedido para ela ficar com a vítima, pois o mesmo tinha indo procurar socorro para a criança, que havia caído dentro do banheiro.

A vítima estava chorando, deitada em cima de uma cama. No entanto, o SAMU esteve no local e, durante os primeiros atendimentos, os socorristas constataram que a criança estava com uma fratura no fêmur direito e apresentava queimaduras e sangramentos em suas partes íntimas. A vítima disse para a polícia que tinha sido ferida pelo acusado. Quando o suspeito voltou, foi preso e encaminhado para a delegacia da cidade.

Conforme consta em seu depoimento, ele confessou que violentou sexualmente a enteada e que a perna da vítima quebrou durante o ato sexual. Além disso, afirmou que usou um isqueiro a gás para queimar a vítima. Após o seu depoimento, ele foi autuado em flagrante pelo crime de estupro de vulnerável, onde pode pegar até 15 anos de cadeia sem fiança.

Publicidade

Em seguida, o mesmo foi encaminhado para um presídio da cidade onde ficará à disposição da Justiça, para tomar todas as medidas dentro da lei.

Já a garotinha foi encaminhada para uma unidade médica. Já no hospital ela recebeu os atendimentos necessários, onde ficou sob os cuidados da sua mãe, que estava ausente quando ocorreu o abuso. A mesma foi avisada por populares. A polícia da cidade abriu um inquérito e o caso está sendo investigado. O estado de saúde da criança não foi divulgado pela unidade médica. #Violência #Investigação Criminal #Casos de polícia