O número de casos de pessoas vitimadas com a doença da #Febre amarela só aumenta em Minas. Pensando nisso, o #Governo resolveu fechar os parques localizados no Vale do Rio Doce e na Zona da Mata. Essas são informações da Secretaria de Estado de Saúde (SES) que ainda ressalta que este é o pior surto da doença na história do estado.

Publicidade

De acordo com o governo de Minas, os principais parques a receber visitas encontram-se dentro de áreas de risco onde predomina o vírus. São eles: #Parque Estadual do Rio Doce (localizado entre os municípios de Timóteo, Dionísio e Marliéria) e o parque da Serra do Brigadeiro (fica entre as regiões de Fervedouro, Miradouro, Araponga, Pedra Bonita, Ervália, Divino, Muriaé e Sericita).

Vale ressaltar que em nenhuma dessas cidades citadas há registro de contaminação da doença, conforme informações da SES. Porém, o Sisema achou por bem tomar a decisão de fechar os parques visando a segurança da população que costuma frequentar os lugares. Os responsáveis pelos parques também disseram que assim que passar o surto da febre amarela, os parques voltarão a funcionar normalmente.

A determinação de fechar os parques partiu do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recurso Hídricos (Sisema) a pedido da Secretaria de Estado de Saúde, em consonância com o decreto que estipula uma situação de emergência, em 152 municípios, localizados nas regiões em que há risco de contaminação da doença.

O Ministério da Saúde tem tomado as devidas providências a fim de solucionar o problema do surto da doença. Recentemente, enviou equipes tanto para o Estado de Minas Gerais quanto para o estado do Espírito Santo para ajudar nos procedimentos de identificação e combate a doença. Informaram também que Minas receberá 1,6 milhão de doses de vacina para o controle da doença.

Novo balanço divulgado na sexta-feira, pela SES, aponta que 25 pessoas morreram por causa da doença, enquanto que o número de casos suspeitos subiu para 71. Ladainha continua sendo a cidade mais atingida, com 8 mortes confirmadas pela doença.

Espírito Santo, assim como Minas Gerais, também tem registrado casos de suspeita da doença. Por enquanto, o número chega a 11 de casos registrados em alguns municípios do estado, são eles: São Roque do Canaã, Conceição do Castelo, Baixo Guandu, Ibatiba e Colatina.

O Ministério da Saúde recomenda que todas as pessoas que residam ou que forem viajar para lugares de risco, por exemplo: áreas rurais, silvestres ou mata dentro; devem procurar imunização o mais breve possível para evitar a contaminação.