A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu em flagrante, na noite de ontem, 4, Ailton Rodrigues da Silveira, 38 anos, ex-companheiro de Elizangela Pereira de Souza, também de 38 anos, que estava #Desaparecida desde o último domingo. O corpo da mulher foi encontrado dentro de uma cisterna, no município de São Joaquim de Bicas, região metropolitana de Belo Horizonte. Além de Ailton, também foi preso o amigo Carlos Henrique Ribeiros Santos Pereira, 28, amigo, ambos são suspeitos do #Crime de ocultação de cadáver.

Entenda o caso

De acordo com a delegada Indiara Froes, a família de Elizangela procurou a Polícia Civil para fazer o registro do desaparecimento na segunda-feira, 2 de janeiro.

Publicidade
Publicidade

“Imediatamente, começamos a investigação e chegamos aos últimos passos da vítima”, informa. Além das buscas a equipe da polícia contou com imagens de uma câmera de segurança, instalada em uma casa próxima ao endereço de Elizangela, as filmagens contribuíram para chegar ao acusado. “Em depoimento, inicialmente, Ailton disse não ter tido contato a vítima, mas, depois de ver as imagens, acabou confessando que havia marcado um encontro com a ex-companheira no dia em que ela desapareceu”, conta.

As imagens da câmera de segurança mostram o momento em que Elizangela caminha em direção a uma rua, olha de um lado para o outro, como se estivesse procurando por alguém, em seguida, aparece um carro parecido com o de Ailton. “Ele nos contou que o casal havia terminado o relacionamento há cerca de 15 dias, mas estava insatisfeito com a situação, e combinou de vê-la”, diz Indiara Froes.

Publicidade

Segundo a delegada existem indícios que Ailton bolou o plano com a ajuda do amigo Carlos Henrique, que no momento do encontro entre Ailton e Elizangela, estava escondido no porta-malas do veículo.

Levantamentos da Polícia Civil apontam que o casal, já fora do carro, na região de Contagem, começou uma discussão em relação ao término do relacionamento e, que depois, a mulher teria sido agredida por golpes de faca. “(o Carlos) teria ajudado a colocar a vítima no porta-malas e, em seguida, depositaram o #Corpo na cisterna, um lugar extremamente difícil para localizá-la”, detalha Indiara Froes.

O veículo está apreendido e, apesar de ainda passar por exames, na perícia inicial foi encontrado sangue, assim como no local onde houve a agressão. As investigações continuam e um novo inquérito foi aberto para a apuração do homicídio.

Importância da denúncia

O casal se relacionou por 12 anos e estava separado. De acordo com relatos de testemunhas, já havia situações de violência doméstica de Ailton contra Elizangela, porém, nenhuma denúncia formal chegou às autoridades policiais.

Publicidade

Além de reforçar a importância da denúncia de violências contra a mulher, a delegada Elizabeth de Freitas Assis Rocha,reitera a necessidade da comunicação imediata de casos de desaparecimento. “Os primeiros minutos após o desaparecimento são cruciais para a investigação. Portanto, assim que a família perceber a ausência do ente e que algo está diferente da rotina da pessoa, é importante que se faça o registro”, ressalta.

A Delegacia Especializada em Localização de Pessoa Desaparecida funciona na Avenida Brasil, 464, bairro Santa Efigênia. O registro também pode ser feito pela delegacia virtual (www.delegaciavirtual.sids.mg.gov.br). Já quem tiver informações sobre pessoas desaparecidas deve ligar para o 0800 2828 197.