O desafio russo que vem tirando o sossego das autoridades públicas de todo o mundo pode ter sido responsável pela morte de um jovem de 19 anos em Pará de Minas, região central de Minas Gerais. A "brincadeira", que envolve várias etapas, leva os participantes ao #Suicídio e já deixou vítimas em várias partes do mundo.

De acordo com uma matéria publicada no Portal O Tempo, Gabriel Antônio dos Santos Cabral foi encontrado já sem vida pela companheira nessa quarta-feira (12) em sua casa. Segundo a Polícia Militar, o jovem estava deitado com a barriga para baixo e em sua casa foram encontradas diversas cartelas de um remédio de uso controlado.

Publicidade
Publicidade

O Corpo de Bombeiros constatou o óbito do rapaz que deixou uma filha de um mês. A mãe da vítima disse à polícia que Gabriel estava participando de um jogo no celular chamado "Baleia Azul" há cerca de um mês. Segundo ela, o comportamento do jovem mudou completamente após começar a praticar os desafios. A polícia apreendeu o celular da vítima, pois nele pode conter informações que ajudem nas investigações da possível participação dele no desafio.

Blue Whale Challenge

O jogo, que nasceu na Rússia, consiste em recrutar jovens pelo mundo todo em grupos secretos, geralmente no Facebook, na qual o participante precisa cumprir 50 desafios. A última etapa da "brincadeira" é tirar a própria vida. Ele tem esse nome devido à crença popular que diz que a baleia azul suicida-se indo voluntariamente encalhar na praia.

Publicidade

Autoridades médicas do mundo inteiro estão preocupadas com a velocidade que o jogo tem se espalhado pelos países. No Brasil, dois casos estão em investigação, um em João Pessoa, na Paraíba e o outro em Pará de Minas, em Minas Gerais.

As etapas

A "brincadeira suicida" começa com desafios simples. Os jovens, que aderem a ele precisam desenhar uma baleia em uma folha e ouvir músicas tristes ou assistir filmes de terror durante toda a noite. Com a conclusão das etapas, o jogo começa a ficar mais perigoso. Em um dos desafios, os participantes são obrigados a tatuar uma baleia no braço feita por ele mesmo com uma faca ou lâmina de barbear.

Entre uma etapa ou outra, os desafiados são instruídos a insultar os pais e até cortar os lábios. Cada tarefa é cumprida diariamente, pois a lista com o que deve ser feito é entregue ao participante aos poucos. O tutor, que geralmente é o administrador da página na rede social, é o responsável por passar a lista aos integrantes do grupo e, desde o começo, ele deixa bem claro que este é um desafio sem volta. Ao concluir a 49.ª etapa, o jovem deve mudar a foto do perfil no Facebook, colocando a imagem de uma baleia azul e, após, retirar sua vida.

Alguns participantes, que se arrependeram de entrar na "brincadeira", foram ameaçados pelos tutores. Essas ameaças incluem até torturar entes queridos daqueles que não querem mais fazer parte do jogo. Na Rússia, uma pessoa foi detida pelo envolvimento com o esquema. #2017