Uma mulher negra viveu momentos de terror ao viajar com sua bebê. Ela foi acusada de ter sequestrado a própria filha. O fato da mãe ser negra e a menina branca fez com que ela passasse pelo constrangimento de ter que comprovar com documentos e fotos que era realmente mãe da menina. Jamille, a mãe da #criança, usou seu perfil das redes sociais para desabafar e relatar todo drama que viveu na última segunda-feira.

Jamille contou que viveu um pesadelo e quase que teve sua filha tirada de seus braços. Uma mulher começou a dizer que era a mãe da bebê e queria a todo custo levar a menina com ela. O fato aconteceu quando retornava de uma viagem que fez a São Paulo para visitar o marido.

Publicidade
Publicidade

A estudante retornava para Minas Gerais, pois reside em Betim. Durante uma parada no município de Perdões, já no estado mineiro, a jovem aproveitou para trocar a fralda de sua filha e foi quando o seu pesadelo começou.

O caso chamou a atenção e virou notícias de vários sites, além de levantar uma discussão sobre o preconceito de cor existente no Brasil. Jamille participou nesta quinta-feira (29) do Programa Encontro, com a apresentadora Fátima Bernardes. A apresentadora discutiu em seu programa a questão do preconceito e levou algumas histórias de racismo que, mesmo nos dias atuais, acontecem no país.

Mãe faz relato dramático

Jamille contou que quando entrou no banheiro para trocar a fralda da criança, uma mulher que aparentava ter aproximadamente uns 30 anos pegou na mãozinha da bebê e começou a brincar.

Publicidade

Ela não viu nada demais e não se importou e foi quando de repente a mulher começou a gritar que era para soltar sua filha, puxando insistentemente a criança do seu colo.

Nesse momento, chegou um funcionário do local e começou a perguntar o que tinha acontecido. A mulher afirmou que aquela preta tinha roubado a filha dela. A verdadeira mãe da bebê disse que o funcionário do local a olhou de baixo para cima e perguntou se ela tinha provas de que era a verdadeira mãe da criança. Foi quando a real sequestradora tirou uma certidão falsa que continha o nome de outra criança.

Jamille disse que nesse momento viu seu mundo desabar, pois tiraram a menina dos seus braços e o deram para a outra mulher que caminhava com a bebê nos braços em direção ao carro. A estudante disse que tudo ocorreu muito rápido e que teve dificuldade em reagir. Quando ela retirou os documentos da filha e conseguiu provar ser a verdadeira mãe, Jamille contou que acabou se sentindo muito mal. Ela disse ainda que quase ficou sem a filha por causa de racismo.

Publicidade

Segundo a estudante, numa parada que havia acontecido anteriormente, ela já tinha escutado de alguém que a garotinha era muito branca para ser sua filha.

Investigação do caso

Jamille disse que acionou a polícia em Perdões para fazer o registro de ocorrência, porém o motorista do ônibus disse que não iria esperar, pois precisava cumprir horário. Assim que chegou em Belo Horizonte, a estudante disse que não conseguiu fazer o BO na rodoviária, pois não tinha o nome da mulher que tentou sequestrar a menina. Somente na terceira tentativa Jamille conseguiu fazer o registro. #sequestro #Casos de polícia