Uma multidão superior de mais de 80 mil pessoas participou da 20ª Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte neste domingo (16), de acordo com o Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual de Minas Gerais (Cellos-MG), entidade que organiza o evento.

O público máximo registrado até então teria sido de 40 mil pessoas, sendo que em 2016 estiveram presentes cerca de 30 mil pessoas. Entretanto, até o momento a policia militar não divulgou dados oficiais.

Este ano, o tema da Parada foi “Famílias e Direitos: nossa existência é singular, nossa resistência é plural.”

Segundo o coordenador da parada Azilton Viana, apesar do evento colorido, a intenção principal é mostrar a importância de uma classe que ainda sofre e precisa lutar para ser respeitada como cidadã.

Publicidade
Publicidade

Para representar os 20 anos de mobilização, 20 drag queens fizeram shows performáticos e se revezaram no palco com outras 19 atrações, além dos blocos de carnaval que também animaram o encontro.

Criminalização da homofobia

Já existe a reivindicação para que seja aprovada uma proposta de criação do Conselho Estadual LGBT, enviada pelo governador Fernando Pimentel (PT) em junho à Assembléia Legislativa.

Para Azilton Viana, os homossexuais "ainda são considerados inferiores e uma afronta a família tradicional brasileira, como se eles quisessem destruí-la", explica.

Prefeito Kalil promete transformar a Parada LGBT de BH na maior do do Brasil

Primeiro prefeito de Belo Horizonte em 20 anos a participar, Alexandre #Kalil (PHS), demonstrou total apoio ao ato.

Ele afirmou que a Parada do Orgulho LGBT entrou no calendário municipal e prometeu que, nos próximos quatro anos, a cidade terá o maior evento deste tipo no Brasil.

Publicidade

Segundo ele é responsabilidade do prefeito proteger a população, evitando que ela seja machucada pelo preconceito e ignorância.

Em seu discurso no palco, Alexandre ainda disse que BH voltou a ser uma cidade alegre e que o publico LGBT além de enfeitar a cidade é importante para a economia e movimenta #Belo Horizonte.

Ele ainda reforçou a necessidade de respeitar as pessoas, dizendo que ninguém deve se meter na vida de ninguém.

Promessa de campanha cumprida

O prefeito defendeu a necessidade de criar políticas especificas para os direitos dos homossexuais. Embora não tenha se aprofundado no assunto, garantiu que voltará todo ano à Parada.

Ele havia prometido durante a campanha que participaria do evento e cumpriu a promessa, mostrando que realmente tem assumido os compromissos. Na oportunidade, também aproveitou para criticar a corrupção no país. #Parada LGBT BH 2017